Pesquisar neste blogue

quinta-feira, novembro 29, 2012

Ordem de Batalha do Exército Português 1807

Exército Portuguêsáá

(24.11.1763-14.10.1808)



Exército Português

[24 reg. de infant. (48 bat.), 12 reg. de caval. (48 Esq.), 4 reg. de arti. (40 comp) - 40.956 homens]

Secretários de Estado da Guerra

Secretário de Estado da Guerra Marco António de Azevedo Coutinho

(de 28 de Julho de 1736 a 1750)

Secretário de Estado da Guerra Sebastião José de Carvalho e Melo

(de 2 de Agosto de 1750 a 1756)

Secretário de Estado da Guerra D. Luís da Cunha Manuel

(de 6 de Maio de 1756 a 1775)

Secretário de Estado da Guerra Aires de Sá e Melo

(de 2 de Setembro de 1775 a 1786)

Secretário de Estado da Guerra D. Tomás Xavier de Lima, visconde de Vila Nova de Cerveira

(de 1 de Abril de 1786 a 1788)

Secretário de Estado da Guerra Luís Pinto de Sousa Coutinho

(de 15 de Dezembro de 1788 a 1801)

Secretário de Estado da Guerra D. João Carlos de Bragança, duque de Lafões

(6 de Janeiro a 23 de Julho de 1801)

Secretário de Estado da Guerra D. João de Almeida de Melo e Castro

(1801 a 1803)

Secretário de Estado da Guerra António de Araújo de Azevedo

(1804 a 1807)

Marechais Generais

Marechal General D. José António Francisco Lobo da Silveira

1.º Marquês e 10.º Barão de Alvito, 4.º Conde de Oriola

(de 5 de Abril de 1762 a 1 de Junho de 1773)

Marechal General Frederico Guilherme Ernesto

Conde Reinante de Schaumbourg-Lippe

(de 3 Julho de 1762 a 1777)

Marechal General D. João Carlos de Bragança

Duque de Lafões

(de 13 de Maio de 1791 a 1 de Julho de 1801)

Marechais do Exército

Marechal do Exército Christian August von Waldeck

(de 19 de Abril de 1797 a 24 de Setembro de 1798)

Marechal do Exército Karl Alexander von der Goltz

(de 1 de Julho de 1800 a 1 de Julho de 1806 - estando ausente desde Julho de 1802)

Marechal do Exército Charles-Joseph-Hyacinthe du Houx

Conde de Vioménil

(de 4 de Novembro de 1801 a...?)

Artilharia do Exército Português

(120 peças de artilharia - 4.800 homens)

Regimento de Artilharia da Corte

1º Regimento de Artilharia

O Regimento foi criado em 2 de Abril de 1762. Em 1763, o 1.º batalhão deu origem ao 2.º Regimento (de Infantaria) da Armada (que tinha passado para o Exército enquanto Regimento de Lippe). Por decreto de 22.02.1801, o regimento foi acrescentado com duas companhias de artilheiros-cavaleiros, que foram organizadas em Santarém. Mais tarde, por decreto de 23 de Junho de 1803 foi-lhe acrescentada a companhia de artilharia a cavalo da Legião de Tropas Ligeiras. As 3 companhias foram extintas por decreto de 22 de Janeiro de 1804. Em 1806 passou a ser designado por Regimento de Artilharia n.º 1.

(30 peças de artilharia - 1.200 homens)

Comandantes

Coronel e Brigadeiro-General Frederich Jacob von Weinholz

(de 25 de Junho de 1762 até à sua morte em 1768)

Tenente-Coronel e Coronel Louis de Alincourt

(de 1768 a 1783)

Brigadeiro-General Cristian Frederich von Weinholz

(de 1783 até à sua morte em 1789)

Marechal de Campo Guillaume Louis Antoine de Valleré

(de 17 de Março de 1789 a 13 de Junho de 1791)

Tenente-Coronel, Coronel e Brigadeiro-General Henri de Pratt

(de  1791 até à sua morte em 1802)

Tenente-Coronel e Coronel António Teixeira Rebelo

(de 1802 a 1807)

Coronel Romão de Arriada

(de 25 de Fevereiro de 1807 a Outubro de 1815)

Regimento de Artilharia do Algarve

2º Regimento de Artilharia

O Regimento foi criado em 22 de Dezembro de 1718. Em Junho de 1764 foi transferido de Lagos para o quartel da Feitoria, em Oeiras. O Regimento de Lagos aquartelado na Feitoria foi extinto em 1776, incorporando-se no Regimento de Artilharia da Corte. O novo Regimento de Artilharia do Algarve foi restabelecido em Fevereiro de 1774, em Faro. Em 1806 passou a ser designado por Regimento de Artilharia n.º 2.

(30 peças de artilharia - 1.200 homens)

Comandantes

Coronel João Alves Seixas

(de 22 de Dezembro de 1718 a...)

Coronel João Pascoa Pessinga

Tenente-Coronel James Ferrier

(de Junho de 1763 a 16 de Janeiro de 1765)

Tenente-Coronel Louis de Alencourt

(de 16 de Janeiro a 6 de Março de 1765)

Tenente-Coronel e Coronel John York

(de 6 de Março de 1765 até à sua morte, em 12 de Julho de 1767)

Coronel Christian Frederich von Weinholz

(de 23 de Dezembro de 1767 a 30 de Abril de 1775 - Regimento na Feitoria)

Coronel James Ferrier

(de Fevereiro de 1774 a Abril de 1775 - Regimento de Faro)

Tenente-Coronel Simon Fraser

(de Abril de 1775 a Maio de 1776)

Major e Tenente-Coronel José Nunes da Costa Cardoso

(de Maio de 1776 a Janeiro de 1783)

Brigadeiro-General Christian Frederich von Weinholz

(de 23 de Janeiro a Junho de 1783)

Coronel e Brigadeiro-General Teodósio da Silva Rebocho

(de 4 de Maio de 1784 até à sua morte em 13 de Abril de 1793)

Coronel e Brigadeiro-General José Nunes da Costa Cardoso

(de 24 de Abril de 1793 até à sua morte em 1807)

Coronel Caetano António de Almeida

(de 24 de Junho de 1807 a 31 de Outubro de 1816)

Regimento de Artilharia do Alentejo

3º Regimento de Artilharia

O Regimento foi criado em 1708. Reorganizado como toda a Artilharia em 1718, tendo origem no Troço de Artilheiros da Província do Alentejo criado 2 anos antes. Em 1806, tornou-se no regimento de Artilharia n.º 3.

(30 peças de artilharia - 1.200 homens)

Comandantes

Mestre de Campo (Coronel) e Brigadeiro-General Pedro de Bastos

(de 1708 a 1720/1721)

Tenente-Coronel e Coronel João André Gazzo

(de 1720/21 a 1757?)

Coronel e Brigadeiro-General Jean Alexandre de Chermont

(de Julho de 1757 a 8 de Março de 1762)

Coronel James Pattisson

(de 29 de Abril a Setembro de 1762)

Coronel Guillaume Louis Antoine de Valleré

(de 20 de Outubro de 1762 a 17 de Março de 1789)

Coronel e Brigadeiro-General Jules César Auguste de Chermont

(de 18 de Abril de 1789 a 26 de Novembro de 1796)

Coronel João Pedro Ribeiro

(de 26 de Novembro de 1796 a 7 de Novembro de 1797)

Coronel Manuel Pereira do Amaral

(de 7 de Novembro de 1797 até à sua morte em 1799)

Coronel Jerónimo José Nogueira de Andrade

(de 17 de Dezembro de 1799 a 5 de Março de 1803)

Coronel Vicente António de Oliveira

(de 13 de Maio de 1803 a Novembro de 1809)

Regimento de Artilharia do Porto

4º Regimento de Artilharia

O Regimento foi criado pelo decreto de 12 de Setembro de 1763. Anulava o de 10.05.1763, que tinha tido a intenção de transformar o 2.º batalhão do Regimento de Infantaria do Porto em Regimento de Artilharia. Em 1806 tornou-se o Regimento de Artilharia n.º 4.

(30 peças de artilharia - 1.200 homens)

Comandantes

(não tenho conhecimento dos nomes dos comandantes até 12.12.1808)

Cavalaria do Exército Português

(48 esquadrões - 7.356 homens)

Regimento de Cavalaria de Alcântara

1º Regimento de Cavalaria - I, II, III e IV Esquadrão

O regimento de Cavalaria de Alcântara foi criado pelo regimento de 15 de Novembro de 1707. Mantido pelo decreto de 20 de Agosto de 1715. Passou a designar-se regimento de Cavalaria n.º 1 pelo decreto de 19 de Maio de 1806. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem de Junot, integrando o 1.º Regimento de Cavalaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo coronel Roberto Inácio Ferreira de Aguiar. Foi restabelecido pela Portaria de 30 de Setembro de 1808.

(4 esquadrões - 613 homens)

Comandantes

Coronel António de Miranda Henriques

(de 1715 a...)

Coronel D. Diogo de Noronha, 3.º Marquês de Marialva

(de... a 11 de Novembro de 1759, por falecimento)

Coronel D. Pedro de Meneses, 4.º Marquês de Marialva

(desde..., de 17 de Setembro de 1761 a 25 de Maio de 1762, por promoção a Tenente General)

Coronel D. Fernando José Lobo da Silveira, Barão de Alvito e Conde de Oriola

(25 de Maio de 1762 a 30 de Maio de 1775, por promoção a Tenente General)

Coronel D. Diogo de Meneses, 5.º Marquês de Marialva

(de 15/10/1777 a 23 de Setembro de 1791, por promoção a Ajudante General do Exército)

Coronel Nuno da Silva Telo, Conde de Aveiras, Marquês de Vagos

(coronel desde 6/2/1790, de 23/9/1791 a 24/6/1807, por promoção a Tenente General)

Coronel Ricardo Xavier Cabral da Cunha

(de 3 de Novembro de 1807 a 5 de Fevereiro de 1810, por ter ido para o Brasil)

Regimento de Cavalaria de Moura

2º Regimento de Cavalaria - I, II, III e IV Esquadrão

O regimento de Cavalaria de Moura foi criado pelo decreto de 20 de Agosto de 1715. Passou a designar-se regimento de Cavalaria n.º 2 pelo decreto de 19 de Maio de 1806. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do general Solano, integrando o 3.º Regimento de Cavalaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo Coronel Agostinho Domingos José de Mendonça, Marquês de Loulé. O Regimento serviu desmontado, sendo utilizado na guarnição da Praça de Elvas, durante uma parte da Guerra Peninsular.

(4 esquadrões - 613 homens)

Comandantes

Porteiro-mor, Coronel Manuel António de Sousa

(de... a 1762, por falecimento)

Coronel e Brigadeiro-General D. José da Costa

(de 16 de Abril de 1762 a 1782/1784, por transferência)

Brigadeiro-General e Marechal de campo D. Martinho Lourenço de Almeida

(de Abril/Maio de 1784 a 27 de Agosto de 1793, por exoneração)

Coronel e Brigadeiro-General José Maria Leite Pita Osório

(de 1 de Setembro de 1793 a 5 de Agosto de 1805, por falecimento)

Coronel João Botelho de Lucena Beltrão

(de 15 de Agosto de 1805 a...)

Regimento de Cavalaria de Olivença

3º Regimento de Cavalaria - I, II, III e IV Esquadrão

O regimento de Cavalaria de Olivença foi criado pelo decreto de 20 de Agosto de 1715. Passou a designar-se regimento de Cavalaria n.º 3 pelo decreto de 19 de Maio de 1806. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do general Solano, integrando o 3.º Regimento de Cavalaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo coronel Agostinho Domingos José de Mendonça, Marquês de Loulé. No período da Guerra Peninsular o Regimento serviu desmontado, sendo utilizado na guarnição da Praça de Elvas.

(4 esquadrões - 613 homens)

Comandantes

Coronel D. José Pedro da Câmara

(de 12 de Janeiro de 1758 a Janeiro de 1776, por promoção)

Coronel e Brigadeiro-General Fernando Pereira Leite de Foios

(de 11 de Janeiro de 1776 a 24 de Novembro de 1785, por promoção)

Coronel e Brigadeiro-General João António Pereira de Lacerda

(de 26 de Novembro de 1785 a 1801)

Coronel e Brigadeiro-General D. Rodrigo de Lencastre

(de 9 de Março de 1801 a...)

Regimento de Cavalaria de Meclemburgo

4º Regimento de Cavalaria - I, II, III e IV Esquadrão

O regimento de Cavalaria de Meclemburgo foi criado pelo decreto de 26 de Junho de 1762. Sendo o seu Chefe o duque Carlos de Mecklenburg-Strelitz, duque reinante em 1796, grão-duque em 1815, falecido em 1816. Cunhado do Rei Jorge III de Inglaterra. Major-General no Exército britânico, sendo nomeado Tenente-General no Exército português em 5 de Julho de 1762. Passou a designar-se regimento de Cavalaria n.º 4 pelo decreto de 19 de Maio de 1806. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem de Junot, integrando o 1.º Regimento de Cavalaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo coronel Roberto Inácio Ferreira de Aguiar. Foi restabelecido pela Portaria de 30 de Setembro de 1808.

(4 esquadrões - 613 homens)

Comandantes

Coronel Conde de São Lourenço

(de... a 1796)

Tenente-Coronel e Coronel Duque de Cadaval

(de 26 de Novembro de 1796 a 1801)

Coronel Marquês de Marialva, ajudante de ordens do marechal general

(de 9 de Março de 1801 a...)

Coronel comandante Henrique Garcez Palha de Almeida

Coronel comandante João de Sampaio Melo e Castro

Regimento de Cavalaria de Évora

5º Regimento de Cavalaria - I, II, III e IV Esquadrão

O regimento de Cavalaria de Évora foi criado pelo decreto de 20 de Agosto de 1715. Passou a designar-se regimento de Cavalaria nº 5 pelo decreto de 19 de Maio de 1806. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do general Solano, integrando o 3.º Regimento de Cavalaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo coronel Agostinho Domingos José de Mendonça, Marquês de Loulé.

(4 esquadrões - 613 homens)

Comandantes

Brigadeiro-General e Marechal de campo D. José da Costa

(de 1782/1784 a 22 de Junho de 1793)

Coronel D. Pedro de Almeida Portugal, conde de Assumar

(de 22 de Junho de 1793 a...)

Regimento de Cavalaria de Bragança

6º Regimento de Cavalaria - I, II, III e IV Esquadrão

O regimento de Cavalaria de Bragança foi criado pelo decreto de 20 de Agosto de 1715. Passou a designar-se regimento de Cavalaria n.º 6 pelo decreto de 19 de Maio de 1806. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem de Junot, integrando o 2.º Regimento de Cavalaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo coronel Alberto Xavier da Fonseca Coutinho e Póvoas. Em 20 de Junho de 1808 foi mandado reunir no Porto, por ordem da Junta Provisional do Supremo Governo do Reino, do Porto, Em 14 de Outubro de 1808 foi formalmente restabelecido.

(4 esquadrões - 613 homens)

Comandantes

Coronel João Forbes de Skellater

(de... a 23 de Setembro de 1791)

Coronel Manuel Pinto Bacelar

(de 26 de Novembro de 1796 a 4 de Novembro de 1803, por dispensa)

Coronel João Botelho de Lucena

(de 4 de Novembro de 1803 a...)

Tenente-Coronel Martinho de Morais Correia

(de 26 de Setembro de 1808 a...)

Regimento de Cavalaria do Cais

7º Regimento de Cavalaria - I, II, III e IV Esquadrão

O regimento de Cavalaria do Cais foi criado pelo regimento de 15 de Novembro de 1707. Mantido pelo decreto de 20 de Agosto de 1715. Passou a designar-se regimento de Cavalaria nº 7 pelo decreto de 19 de Maio de 1806. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem de Junot, integrando o 1º Regimento de Cavalaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo coronel Roberto Inácio Ferreira de Aguiar.

(4 esquadrões - 613 homens)

Comandantes

Coronel Marquês de Angeja

(de... a 1796)

Tenente-Coronel Marquês de Tancos

(de 26 de Novembro de 1796 a 1801)

Tenente-Coronel Marquês de Angeja

(de 9 de Março de 1801 a...)

Regimento de Cavalaria de Elvas

8º Regimento de Cavalaria - I, II, III e IV Esquadrão

O regimento de Cavalaria de Elvas foi criado pelo decreto de 20 de Agosto de 1715. Passou a designar-se regimento de Cavalaria n.º 8 pelo decreto de 19 de Maio de 1806. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do general Solano, integrando o 3.º Regimento de Cavalaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo coronel Agostinho Domingos José de Mendonça, Marquês de Loulé.

(4 esquadrões - 613 homens)

Comandantes

Tenente-Coronel Visconde de Asseca

(de 9 de Março de 1801 a 1803)

Coronel Anastácio Falé Ramalho

(de 4 de Novembro de 1803 a 31 de Dezembro de 1807)

Regimento de Cavalaria de Chaves

9º Regimento de Cavalaria - I, II, III e IV Esquadrão

O regimento de Cavalaria de Chaves foi criado pelo decreto de 20 de Agosto de 1715. Passou a designar-se regimento de Cavalaria n.º 9 pelo decreto de 19 de Maio de 1806. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem de Junot, integrando o 2.º Regimento de Cavalaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo coronel Alberto Xavier da Fonseca Coutinho e Póvoas. Em 20 de Junho de 1808 foi mandado reunir em Braga, por ordem da Junta Provisional do Supremo Governo do Reino, do Porto. Em 14 de Outubro de 1808 foi formalmente restabelecido.

(4 esquadrões - 613 homens)

Comandantes

Coronel e Brigadeiro-General D. Martinho Lourenço de Almeida (Lavradio)

(de  4 de Julho de 1765 a Abril/Maio de 1784, por transferência)

Brigadeiro-General João Forbes de Skellater

(de Abril/Maio de 1784 a...)

Coronel graduado Manuel Inácio Martins Pamplona Corte Real

(de 9 de Março de 1801 a 22 de Dezembro de 1807)

Regimento de Cavalaria de Santarém

10º Regimento de Cavalaria - I, II, III e IV Esquadrão

O regimento de Cavalaria de Santarém foi criado pelo regimento de 15 de Novembro de 1707. Mantido pelo decreto de 20 de Agosto de 1715. Foi transferido de Castelo Branco para Santarém por Aviso de 28 de Agosto de 1788. Passou a designar-se regimento de Cavalaria nº 10 pelo decreto de 19 de Maio de 1806. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem de Junot, integrando o 1º Regimento de Cavalaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo coronel Roberto Inácio Ferreira de Aguiar.

(4 esquadrões - 613 homens)

Comandantes

(não tenho conhecimento dos nomes dos comandantes até 10.01.1809)

Regimento de Cavalaria de Almeida

11º Regimento de Cavalaria - I, II, III e IV Esquadrão

O regimento de Cavalaria de Almeida foi criado pelo regimento de 15 de Novembro de 1707. Mantido pelo decreto de 20 de Agosto de 1715. Passou a designar-se regimento de Cavalaria n.º 11 pelo decreto de 19 de Maio de 1806. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem de Junot, integrando o 2º Regimento de Cavalaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo coronel Alberto Xavier da Fonseca Coutinho e Póvoas. Em 20 de Junho de 1808 foi mandado reunir em Viseu, por ordem da Junta Provisional do Supremo Governo do Reino, do Porto. Em 14 de Outubro de 1808 foi formalmente restabelecido.

(4 esquadrões - 613 homens)

Comandantes

(não tenho conhecimento dos nomes dos comandantes até 14.07.1809)

Regimento de Cavalaria de Miranda

12º Regimento de Cavalaria - I, II, III e IV Esquadrão

O regimento de Cavalaria de Miranda foi criado pelo decreto de 1 de Dezembro de 1763. Passou a designar-se regimento de Cavalaria n.º 12 pelo decreto de 19 de Maio de 1806. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem de Junot, integrando o 2º Regimento de Cavalaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo coronel Alberto Xavier da Fonseca Coutinho e Póvoas. Em 20 de Junho de 1808 foi mandado reunir em Chaves, por ordem da Junta Provisional do Supremo Governo do Reino, do Porto. Em 14 de Outubro de 1808 foi formalmente restabelecido.

(4 esquadrões - 613 homens)

Comandantes

Coronel Amaro Vicente Pavão de Sousa

(de 4 de Novembro de 1803 a...)

Infantaria do Exército Português

(48 batalhões - 28.800 homens)

Regimento de Infantaria de Lippe

1º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

O regimento de Lippe foi criado pelo decreto de 10 de Maio de 1763. Com dois regimentos comandados pelo visconde de Mesquitela e pelo coronel D. José de Portugal. Formados em 1762 pelo desdobramento do antigo 2.º Regimento da Armada. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 1. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem de Junot, integrando o 1.º Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo coronel Joaquim de Saldanha e Albuquerque. Em 30 de Setembro de 1808 foi mandado reunir em Lisboa, e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

Marechal de campo e Tenente-General Luís de Sousa de Macedo, Visconde de Mesquitela

(de 1763 a 1785)

Coronel e Marechal de campo D. Diogo Soares de Noronha

(de 1785 a 1805)

Coronel Luís Teles da Silva, Marquês de Alegrete

(de 1805 a 1808)

Regimento de Infantaria de Lagos

2º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Em Setembro de 1762, durante a Guerra do Pacto de Família, foi desdobrado. Formando os Regimentos do Conde do Vimieiro e de D. Diogo Monney. Em 10 de Maio de 1763 foi reagrupado. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 2. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do general Solano, integrando o... º Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo coronel... Em 1808 foi mandado reunir em... e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

Coronel Diogo Gomes de Moura

(de... a 26 de Março de 1762)

Coronel D. Sancho de Faro e Sousa, Conde de Vimieiro

(de 26 de Março de 1762 a 5 de Fevereiro de 1767)

Brigadeiro-General Agostinho Jansen Moller

(de 5 de Fevereiro de 1767 a 6 de Setembro de 1774)

Coronel Huggo Beaty

(de 6 de Setembro de 1774 até ao seu falecimento)

Coronel João Shadwell Connell

(de 5 de Fevereiro de 1789 a 2 de Outubro de 1792)

Coronel e Brigadeiro-General Francisco Borges da Veiga e Andrade

(de 3 de Novembro de 1792 a 1803)

Coronel Nuno da Silva e Abreu

(de 13 de Maio de 1803 a 2 de Julho de 1804)

Coronel José de Vasconcelos e Sá

(de 2 de Julho de 1804 a 1808)

1º Regimento de Infantaria de Olivença

3º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

O 1.º Regimento de Olivença foi criado pelo decreto de 10 de Maio de 1763. Confirmando o desdobramento do antigo Regimento de Olivença, realizado em Setembro de 1762 durante a Guerra do Pacto de Família. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 3. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do general Solano, integrando o... Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado... Em Julho de 1808 foi reorganizado por ordem da Real Junta do Governo do Alentejo sediada em Estremoz. Em 14 de Outubro de 1808 foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

Coronel, Brigadeiro-General e Marechal de campo William Sharp

(de 5 de Junho de 1763 a...)

Coronel António de Melo

(de 27 de Setembro de 1777 a...)

Regimento de Infantaria de Freire

4º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Em Setembro de 1762, durante a Guerra do Pacto de Família, foi desdobrado. Formando os Regimentos do Conde do Prado e do Conde da Ponte. Em 10 de Maio de 1763 foi reagrupado. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 4. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem de Junot, integrando o 2.º Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo coronel D. Tomás José Xavier de Lima, Marquês de Ponte de Lima. Em 30 de Setembro de 1808 foi mandado reunir em Lisboa, e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

Coronel Marquês das Minas

Coronel e Marechal de campo Gomes Freire de Andrade

(de 8 de Outubro de 1790 a 24 de Maio de 1807)

1º Regimento de Infantaria de Elvas

5º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

O 1º Regimento de Elvas foi criado pelo decreto de 10 de Maio de 1763. Confirmando o desdobramento do antigo Regimento de Elvas, realizado em Setembro de 1762 durante a Guerra do Pacto de Família. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 5. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do general Solano, integrando o… Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado... Em... 1808 foi reorganizado..., e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

Coronel Conde do Vimieiro

Tenente-Coronel, Coronel e Brigadeiro-General José Joaquim de Melo e Lacerda

(de 29 de Dezembro de 1767 a 1 de Setembro de 1793, por promoção)

Tenente-Coronel e Coronel Francisco José Xavier de Assa e Cunha

(de 6 de Dezembro de 1793 a 1796, por falecimento)

Tenente-Coronel, Coronel e Brigadeiro-General Agostinho Eduardo de Brincken

(de 26 de Novembro de 1796 a 24 de Junho de 1807, por reforma)

Brigadeiro-General António Marcelino da Vitória

(de 24 de Junho de 1807 a...)

1º Regimento de Infantaria do Porto

6º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Em Setembro de 1762, durante a Guerra do Pacto de Família, foi desdobrado. Formando os Regimentos de D. António de Lencastre e de Jorge Francisco Machado de Mendonça. Em 10 de Maio de 1763, foi restabelecido, mas sem o antigo 2.º batalhão, que devia ter dado origem ao Regimento de Artilharia do Porto. Em 12 de Setembro desse ano aquele decreto foi anulado, criando-se os dois regimentos do Porto. Em 19 de Maio de 1806 passou a designar-se Regimento de Infantaria n.º 6. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do general Taranco integrando o 2.º Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo Coronel D. Tomás José Xavier de Lima, Marquês de Ponte de Lima. Em 20 de Junho de 1808 foi mandado reunir no Porto, por ordem da Junta Provisional do Supremo Governo do Reino, do Porto. Em 14 de Outubro de 1808 foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

(não tenho conhecimento dos nomes dos comandantes até 30.06.1810)

Regimento de Infantaria de Setúbal

7º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Em 1762 foi desdobrado, formando os Regimentos de Francisco Assis da Cunha e de António Vasconcelos. Em 1763 foi reagrupado. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 7. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do general Solano, integrando o... Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado... Em 1808 foi mandado reunir em.., e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

Sargento-mor de Batalha (marechal de campo) Manuel Nunes Leitão

(de 16 de Julho de 1668 a ...)

Coronel John MacIntire

(de... a 1796, por promoção)

Coronel Francisco José Gattinara de Miranda

(de 26 de Novembro de 1796 a...)

Coronel José Cardoso de Menezes

(de 13 de Maio de 1803 a 1813)

Regimento de Infantaria de Castelo de Vide

8º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Em 1762 foi desdobrado formando os Regimentos de D. Fernando de Almeida e de Robert Wrey, sendo reagrupado em 10 de Maio de 1763. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 8. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do general Solano, integrando o... Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado... Em 1808 foi mandado reunir em Évora, e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

(não tenho conhecimento dos nomes dos comandantes até 05.01.1809)

Regimento de Infantaria de Viana

9º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Em 1762 foi desdobrado formando os Regimentos de Sebastião Pinto Robin, sendo reagrupado em 1763. É por volta de 1792 que toma a designação de Regimento de Infantaria de Viana, com a inauguração do quartel na cidade. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 9. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do General Taranco. Parece não ter integrado nenhum Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Em 20 de Junho de 1808 foi mandado reunir no Porto, por ordem da Junta Provisional do Supremo Governo do Reino, do Porto. Em 14 de Outubro de 1808 foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

(não tenho conhecimento dos nomes dos comandantes até 11.07.1809)

Regimento de Infantaria de Lisboa

10º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Foi criado pelo Decreto de 27 de Fevereiro de 1801. Como 24.º regimento de Infantaria para permitir o correcto embrigadamento dos outros 23 regimentos, decidido por decreto do mesmo dia. Foram recrutados os oficiais, sargentos e soldados dos dois Regimentos da Armada. Licenciados em 1797 que não tinham integrado a Brigada Real da Marinha. O seu primeiro comandante foi o antigo coronel do 1.º Regimento da Armada, Dom Tomás de Noronha. Em 19 de Maio de 1806 passou a designar-se Regimento de Infantaria n.º 10. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem de Junot, integrando o 1.º Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo Coronel Joaquim de Saldanha e Albuquerque. Em 30 de Setembro de 1808 foi mandado reunir em Lisboa, e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

Coronel e Brigadeiro-General Dom Tomás de Noronha

(de 27 de Fevereiro de 1801 a 25 de Junho de 1805)

Coronel António de Lemos Pereira de Lacerda

(de 17 de Dezembro de 1806 a...)

Tenente-coronel e Coronel Dom Luís Inocêncio Benedito de Castro, 3.º Conde de Resende

(de 3 de Junho de 1808 a  5 de Fevereiro de 1812)

Regimento de Infantaria de Penamacor

11º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Teve origem no Terço de Penamacor, organizado em 1643. Em 1762 foi desdobrado, formando os Regimentos de Luís de Vasconcelos de Almeida Castelo-Branco e de Dennis Foulis. Reagrupado em 1763. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria nº 11. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do General Junot, integrando o 3º Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo Coronel Francisco António Freire Pego. Em 30 de Setembro de 1808 foi mandado reunir em Viseu, e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

(não tenho conhecimento dos nomes dos comandantes)

Regimento de Infantaria de Chaves

12º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Teve origem no Terço de Chaves organizado em 1643. Por decreto de 20 de Abril de 1762 foi desdobrado. Formando os Regimentos de João António de Sá Pereira e de Francisco José de Morais Pimentel. Reagrupado em 10 de Maio de 1763. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 12. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do General Junot, integrando o 3º Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo Coronel Francisco António Freire Pego. Em 1808 foi mandado reunir..., e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

Coronel Manuel de Morais de Madureira Lobo

(de... a 1796, por falecimento)

Tenente-Coronel Luís de Oliveira da Costa de Almeida Osório

(de 26 de Novembro de 1796 a...)

Regimento de Infantaria de Peniche

13º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Segundo Pinho Leal, no seu Portugal Antigo e Moderno, o Terço de Peniche participou na Batalha das Linhas de Elvas em 1659. Mas só é referido em documentos oficiais em 1697. Em 19 de Maio de 1806 passou a designar-se Regimento de Infantaria nº 13. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem de Junot, integrando o 1º Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo Coronel Joaquim de Saldanha e Albuquerque. Em 30 de Setembro de 1808 foi mandado reunir em Lisboa, e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

Coronel António Franco de Abreu

Regimento de Infantaria de Tavira

14º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Em Setembro de 1762, durante a Guerra do Pacto de Família, foi desdobrado. Formando os Regimentos de D. Gastão José da Câmara Coutinho e de Francisco Lino da Silva. Em 10 de Maio de 1763 foi reagrupado. Em 7 de Dezembro de 1796 passou a denominar-se, oficialmente, de Tavira, cidade onde estava aquartelado desde meados do século XVIII. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 14. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do general Solano, integrando o... Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo coronel... Em 1808 foi mandado reunir em ... , e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

Coronel Alexandre Magno de Oliveira

(de 21 de Agosto de 1808 a...)

2º Regimento de Infantaria de Olivença

15º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

O 2.º Regimento de Olivença foi criado pelo decreto de 10 de Maio de 1763. Confirmando o desdobramento do antigo Regimento de Olivença, realizado em Setembro de 1762 durante a Guerra do Pacto de Família. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 15. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do General Solano, integrando com o Batalhão de Caçadores da Legião de Tropas Ligeiras. O Regimento de Infantaria n.º 3 (o 1.º Regimento de Olivença), o Batalhão de Caçadores da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo Tenente-coronel Francisco Cláudio Branco. Em Julho de 1808 foi reorganizado por ordem da Real Junta do Governo do Alentejo sediada em Estremoz. Em 14 de Outubro de 1808 foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

Coronel e Brigadeiro-General António de Figueiredo e Vasconcelos

(de 5 de Junho de 1763 a 1778, por promoção)

Coronel António de Castro de Meneses e Lemos

(de 12 de Setembro de 1780 a 1792, por falecimento)

Coronel Miguel João de Azambuja

(Coronel graduado desde 16 de Setembro de 1791, Coronel, de 3 de Março de 1792 a 26 de Novembro de 1796, por promoção)

Coronel António Homem da Fonseca Castelo

(de 26 de Novembro de 1796 a...)

Coronel D. José Carcome Lobo

(Coronel agregado em 17 de Dezembro de 1797, de... a 31 de Dezembro de 1807)

Coronel João Ribeiro de Sousa

(de 5 de Janeiro de 1808 a...)

Regimento de Infantaria de Vieira Teles

16º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Já existia em 1668. Em Setembro de 1762, durante a Guerra do Pacto de Família, foi desdobrado. Formando os Regimentos do Conde de Aveiras e do Conde de Vila Flor. Em 10 de Maio de 1763 foi reagrupado. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 16. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem de Junot, integrando o 1º Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo Coronel Joaquim de Saldanha e Albuquerque. Em 30 de Setembro de 1808 foi mandado reunir em Lisboa, e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

(não tenho conhecimento dos nomes dos comandantes até 03.12.1808)

2º Regimento de Infantaria de Elvas

17º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

O 2º Regimento de Elvas foi criado pelo decreto de 10 de Maio de 1763. Confirmando o desdobramento do antigo Regimento de Elvas, realizado em Setembro de 1762 durante a Guerra do Pacto de Família. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 17. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do General Solano, integrando o... Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado... Em 1808 foi reorganizado, em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

(não tenho conhecimento dos nomes dos comandantes até 04.04.1811)

2º Regimento de Infantaria do Porto

18º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Em Abril de 1762, durante a Guerra do Pacto de Família, foi desdobrado. Formando os Regimentos de D. António de Lencastre e de Jorge Francisco Machado de Mendonça. Em 10 de Maio de 1763, devia ter dado origem ao Regimento de Artilharia do Porto. Em 12 de Setembro desse ano aquele decreto foi anulado, criando-se o 2.º regimento do Porto. Em 19 de Maio de 1806 passou a designar-se Regimento de Infantaria n.º 18. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do general Taranco integrando o 2.º Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo Coronel D. Tomás José Xavier de Lima, Marquês de Ponte de Lima. Em 20 de Junho de 1808 foi mandado reunir no Porto, por ordem da Junta Provisional do Supremo Governo do Reino, do Porto. Em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

Coronel Luís de Oliveira da Costa de Almeida Osório

(de 17 de Dezembro de 1799 a...)

Tenente-Coronel Agostinho Luís da Fonseca

(de 17 de Dezembro de 1799 a 31 de Dezembro de 1807)

Regimento de Infantaria de Cascais

19º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Em Setembro de 1762, durante a Guerra do Pacto de Família, foi desdobrado. Formando os Regimentos do Marquês do Lavradio e de Diniz de Melo e Castro. Em 10 de Maio de 1763 foi reagrupado. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria nº 19. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem de Junot, integrando o 2º Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo Coronel D. Tomás José Xavier de Lima, Marquês de Ponte de Lima. Em 30 de Setembro de 1808 foi mandado reunir em Lisboa, e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

(não tenho conhecimento dos nomes dos comandantes até 11.03.1811)

Regimento de Infantaria de Campo Maior

20º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Em 1762 foi desdobrado formando os Regimentos de Manuel Pereira de Matos e de Pascoal Pepper, sendo reagrupado em 1763. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 20. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do general Solano, integrando o... Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado... Em 1808 foi mandado reunir em Évora, e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

(não tenho conhecimento dos nomes dos comandantes até 05.01.1809)

Regimento de Infantaria de Valença

21º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Já existia em 1657 enquanto terço Novo de Entre Douro e Minho. Em 1762 foi desdobrado formando os Regimentos de D. João de Sousa e de António Vieira Guedes, sendo reagrupado em 1763. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 21. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do General Taranco. Parece não ter integrado nenhum Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Em 20 de Junho de 1808 foi mandado reunir no Porto, por ordem da Junta Provisional do Supremo Governo do Reino, do Porto. Em 14 de Outubro de 1808, foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

Coronel Gonçalo Pereira Caldas

(de... a 1796, por promoção)

Tenente-Coronel D. Rodrigo Xavier de Almeida

(de 26 de Novembro de 1796 a...)

Regimento de Infantaria de Serpa

22º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Em 1762 foi desdobrado, formando os Regimentos de António Veríssimo Pereira de Lacerda e de Diogo Monney. Em 1763 foi reagrupado. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 22. Em 31 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do general Solano, integrando o... Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado... Em 1808 foi mandado reunir em..., e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

Coronel Vicente Ferreira da Silva

(de... a 1796, por reforma)

Tenente-Coronel, Coronel João de Brito Mosinho

(tenente-coronel, de 26 de Novembro de 1796 a...; coronel de 5 de Janeiro de 1809 a...)

Regimento de Infantaria de Almeida

23º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

Em 1762 foi desdobrado formando os Regimentos de Fernando da Costa de Ataíde e de Francis Mac-Lean, sendo reagrupado em 1763. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria n.º 23. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do general Junot, integrando o 3.º Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo Coronel Francisco António Freire Pego. Em 30 de Setembro de 1808 foi mandado reunir em Viseu, e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

Coronel D. Pedro Manuel de Melo

(de 12 de Janeiro de 1753, a...)

Capitão de cavalaria Luís de Sousa de Macedo, 1.º Visconde de Mesquitela

(de 18 de Novembro de 1758 a 17 de Janeiro de 1760, por transferência)

Major D. Francisco Inocêncio de Sousa Coutinho

(de 19 de Fevereiro de 1761 a 22 de Março de 1762, por transferência)

Tenente-Coronel Fernando Costa de Ataíde Teive

(de 26 de Março de 1762 a 10 de Maio de 1763)

Brigadeiro-General Francis MacLean

(de 10 de Maio de 1763 a 29 de Maio de 1780)

Tenente-Coronel Luís de Koppy

(de 29 de Maio de 1780 a 16 de Dezembro de 1790, por transferência)

Coronel João da Silveira Pinto da Fonseca

(Coronel do regimento de Chaves [n.º 12], de 16 de Dezembro de 1790 a 27 de Janeiro de 1800, por promoção)

Tenente-Coronel António José Pires Cardoso

(de 27 de Janeiro de 1800 a 24 de Junho de 1807, por reforma)

Tenente-Coronel Francisco António Freire da Fonseca Coutinho

(de 24 de Junho de 1807 a...)

Regimento de Infantaria de Bragança

24º Regimento de Infantaria de Linha - I e II Batalhão

O regimento foi criado em 10 de Maio de 1763. Mantendo o desdobramento do antigo Regimento de Bragança. Efectuado por meio do decreto de 20 de Abril de 1762, durante a Guerra do Pacto de Família. O Terço de Bragança já existia em 1664. Em 1767 o 1º Regimento foi transferido para o Brasil, passando a haver um único Regimento de Bragança. Em 19 de Maio de 1806 tomou a designação de Regimento de Infantaria nº 24. Em 22 de Dezembro de 1807 foi licenciado por ordem do General Junot, integrando o 3º Regimento de Infantaria da futura Legião Portuguesa. Comandado pelo Coronel Francisco António Freire Pêgo. Em 1808 foi mandado reunir..., e em 14 de Outubro foi formalmente restabelecido.

(2 batalhões - 1.200 homens)

Comandantes

(não tenho conhecimento dos nomes dos comandantes até 01.04.1809)


Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.