Pesquisar neste blogue

quinta-feira, agosto 28, 2014

Portugal no Século XVIII - O Absolutismo (IV)


Real Marinha Portuguesa no Século XVIII


Ano de 1708

Outubro, 27 - Desembarca em Lisboa a Princesa Dona Maria Ana. Escoltada por uma Esquadra Portuguesa desde que entrou em águas portuguesas, entra no Tejo Maria Ana de Austria, com centenas de embarcações de variados desempenhos e tamanhos todos embandeirados e que se encontravam em frente do Porto de Lisboa para dar as boas vindas à Princesa Austríaca.


Ano de 1710

Agosto, 16 - Ataque a vários pontos do litoral brasileiro por uma esquadra francesa comandada por Duclerc. Rio de Janeiro é cercado. No contexto de hostilidades entre a França e a Inglaterra, o Rei Luís XIV de França autorizou o corso aos domínios ultramarinos de Portugal, tradicional aliado dos britânicos. Por essa razão, Jean-François Duclerc, no comando de seis navios e cerca de 1.200 homens, surgiu na barra da baía de Guanabara hasteando pavilhões ingleses como disfarce. As autoridades no Rio de Janeiro, alertadas pela Metrópole, já aguardavam a vinda do corsário francês, razão pela qual o fogo combinado da Fortaleza de Santa Cruz da Barra e da Fortaleza de São João repeliu a frota que tentava forçar a barra.


Ano de 1711

Fevereiro, 8 - Determina-se que só integrados em Frotas Comerciais Portuguesas, os Navios estrangeiros podem comercializar nos portos do Brasil.

Setembro, 11 - René Duguay-Trouin, corsário francês, chega ao Rio de Janeiro com 18 Navios de Guerra e uma tropa de 5.000 homens. Começando por ocupar a ilha das Cobras junto ao Rio. Na sequência deste ataque ao Rio de Janeiro, virá a capitular em Outubro. Porém a tomada da fortificação desta ilha, viria a justificar a necessidade de construção duma outra fortificação nesta ilha da Baía de Guanabara, o que veio a acontecer.


Setembro, 16 - O Rajá Kanará, tratara-nos com menos consideração, juntou-se rapidamente uma Esquadra de 11 embarcações, cujo Comando foi entregue ao Capitão-mor José Pereira de Brito, e este forçou as barras de Barcelor, Calianapor, Catapal, Moloquim, Mangalor e outras, queimou e destruiu navios e povoações.

Setembro, 16 - O Angriá, um pirata indiano, assaltava-nos as embarcações, mandou-se uma esquadra de 15 navios comandados pelo Capitão-mor António Cardim Fróis, atacar o porto de Culabo, onde o pirata se fortificara, e onde os portugueses lhe infligiram uma lição severa. As Esquadras árabes de Mascate que estavam no porto de Surrate e de Rugafroi que se achava na barra do Danda foram igualmente destroçadas pelos nossos navios.

Ano de 1716

Julho, 8 - O Cerco e a Batalha Naval de Corfu. Quando a esquadra portuguesa da Armada Real, esse ano chegou a Corfu em Agosto, já os otomanos tinham levantado o cerco.


Esquadra da Real Marinha de Guerra Portuguesa
Almirante Lopo Furtado de Mendonça, Conde do Rio Grande

Nau de Guerra Nossa Senhora da Conceição
Almirante Lopo Furtado de Mendonça, Conde do Rio Grande
(80 Peças de Artilharia)

Nau de Guerra Nossa Senhora da Assunção
(66 Peças de Artilharia)

Nossa Senhora das Necessidades
(66 Peças de Artilharia)

Nau de Guerra Santa Rosa
(66 Peças de Artilharia)

Nau de Guerra Rainha dos Anjos
(56 Peças de Artilharia)

Uma fragata
(36 Peças de Artilharia)

Ano de 1717

Julho, 19 - Batalha de Matapão

Esquadra Portuguesa da Armada Real
Almirante Lopo Furtado de Mendonça, Conde do Rio Grande

Nau de Guerra Nossa Senhora da Conceição
Almirante Lopo Furtado de Mendonça, Conde do Rio Grande
(80 Peças de Artilharia - Nau Capitânia - 700 homens de guarnição - 390 marinheiros, 220 soldados e 90 artilheiros)

Nau de Guerra Nossa Senhora do Pilar
Vice-Almirante Manuel de Távora da Cunha, Conde de Vila Verde
(80 Peças de Artilharia - Nau Almiranta - 700 homens de guarnição - 390 marinheiros, 220 soldados e 90 artilheiros)

Nau de Guerra Nossa Senhora da Assumpção e São Pedro
Capitão-mor Pedro de Castello-Branco
(66 Peças de Artilharia - Nau Fiscal - 500 homens de guarnição)

Nau de Guerra Nossa Senhora das Necessidades
(66 Peças de Artilharia - 500 homens de guarnição)

Nau de Guerra Santa Rosa
(66 Peças de Artilharia - 500 homens de guarnição)

Nau de Guerra São Lourenço
(58 Peças de Artilharia - 450 homens de guarnição)

Nau de Guerra Rainha dos Anjos
(56 Peças de Artilharia - 450 homens de guarnição)

Para além das 7 naus de guerra, a esquadra incluía ainda as seguintes embarcações:

Navio São Tomás de Cantuária
(20 Peças de Artilharia - 225 homens de guarnição)
(Destinado a servir como navio-hospital, transportava ainda sobressalentes, etc.)

Navio Santo António de Pádua
(8 Peças de Artilharia - 60 homens de guarnição)
(Destinado, se propício, a servir como brulote).

Navio Santo António de Lisboa
(8 Peças de Artilharia - 60 homens de guarnição)
(Destinado, se propício, a servir como brulote).

Uma Tartana para avisos
(18 Peças de Artilharia - Pedreiros - 80 homens de guarnição)

Ano de 1736

Fevereiro, 28 - Decreto que obriga que o transporte de ouro, diamantes e outras pedras preciosas do Brasil, tenham que ser obrigatoriamente transportadas nos cofres das frotas da marinha de guerra da Armada Real. O controlo, o roubo, e a segurança de chegar ao destino eram maiores. Mas principalmente estava o controlo fiscal do reino.


Ano de 1737

Abril, 16 - Parte da Esquadra Inglesa, comandada pelo Almirante John Norris, comandante-chefe da Armada Britânica, que se manteve em frente a Lisboa enquanto durou a crise luso-espanhola, sai do Tejo depois de ter comprido a sua missão de proteger a barra do Tejo, ajuda como aliado.

Abril, 30 - Lançamento à água da Nau de Guerra Nossa Senhora da Glória, na Ribeira das Naus com presença da Família Real. O lançamento à água de navios principalmente de grande porte eram momentos festivos em todo complexo da Ribera das Naus como no Paço onde a Família Real realizava banquetes e assistia das varandas do paço e o Rei e a Rainha assistiam numa varanda da Casa da India.

Outubro, 9 - Lançamento à água, no Porto, da Nau de Guerra Nossa Senhora da Oliveira de Guimarães.

Dezembro, 31 - Segundo as autoridades do porto de Lisboa, em 1737, entraram no porto de Lisboa, 669 navios com trigo, cevada, farinha e biscoito.

Ano de 1738

Março, 20 - Dom João V e a corte assistem ao lançamento à água da Fragata Nossa Senhora do Bom Sucesso na Ribeira das Naus em Lisboa.

Março, 21 - A Nau de Guerra Nossa Senhora do Monte do Carmo, de 64 peças, é lançado à água na presença da Família Real.

Março, 30 - A Frota do Rio de Janeiro, formada por 18 navios, saiu de Lisboa acompanhada por duas Naus de Guerra da Armada Real, que se dirigiam para a Índia. Foram observadas em São José de Ribamar pela Rainha.

Junho, 28 - Saiu do Tejo uma Frota da Armada Real, para dar caça a navios piratas barbarescos, que tinham feito algumas presas ao longo da costa portuguesa.

Julho, 11 - Em Esmoriz foram presos 17 piratas barbarescos que encalharam na praia tentando recuperar um navio que tinham atacado. Foram logo presos pelas autoridades, e julgados no mesmo dia à morte. Foram todos enforcados e as suas cabeças espetadas em paus e espalhados pelas praias como aviso aos piratas.

Outubro, 8 - Sebastião José de Carvalho embarcou na Nau de Guerra Britânica King of Portugal em direcção a Inglaterra.


Outubro, 16 a 18 - Chega a Lisboa a frota da Baía, composta por 25 navios, comboiados por três Naus de Guerra da Armada Real.

Outubro, 23 - Saem do Tejo duas Naus de Guerra da Armada Real com destino à Índia.

Ano de 1739

Abril, 8 - Por Resolução Real expedida ao Conselho Ultramarino, as mercadorias vindas do Oriente passam a ser obrigatoriamente transportados por navios portugueses.

Junho, 19 - O Regimento da Armada, comandado pelo General João Gomes da Silva, realiza exercícios militares no Terreiro do Paço, na presença do Rei Dom João V.


Ano de 1740

Fevereiro, 16 - Alvará proibindo que os navios saídos de Portugal aportassem em portos diferentes daqueles para que levavam a carga.

Maio, 7 - Parte para a Índia a Esquadra que transportou o novo Vice-Rei, Dom Luís de Meneses, 1.º Marquês do Louriçal. Compunha-se de seis Naus de Guerra da Armada Real que transportavam quatro Batalhões de Infantaria da Armada sob o comandado do General Dom Francisco Xavier Mascarenhas. A Esquadra foi acompanhada até Cascais pelo Rei e o Príncipe Dom José.

Agosto, 26 - Chega a Lisboa a Frota do Rio de Janeiro com vinte e seis navios mercantes acompanhados por três Naus de Guerra da Armada Real.

Dezembro, 30 - É lançada ao mar a Nau de Guerra Madre de Deus, de 64 peças, com assistência do Rei e da corte.

Ano de 1741

Maio, 30 - Uma Frota de quatro Naus de Guerra da Armada Real, sai de Lisboa em direcção à Índia.

Junho, 13 - A Fortaleza de Corquém e o Forte de Colsala, na Índia, são tomados pelas forças armadas portuguesas.

Ano de 1742

Maio, 29 - Partem de Lisboa para a Índia duas Naus de Guerra da Armada Real, para reforçarem as forças militares do Estado da Índia.

Outubro, 25 - A Frota de Pernambuco sai de Lisboa com 7 navios mercantes.

Dezembro, 11 - Chega ao Tejo vinda do Rio de Janeiro uma frota composta de 16 navios.


Dezembro, 31 - Estão surtos no Tejo:

79 Navios Ingleses

10 Navios Holandeses

8 Navios Franceses

4 Navios Malteses

3 Navios Espanhóis

2 Navios Dinamarqueses

1 Navio Austríaco

1 Navio Sueco

1 Navio Veneziano.

Ano de 1743

Abril, 20 - A Frota do Rio de Janeiro sai de Lisboa composta por 25 navios mercantes.

Julho, 23 - A Frota de Pernambuco chega a Lisboa composta por 30 navios.

Novembro, 15 - Chega ao Tejo a Frota do Rio de Janeiro.

Ano de 1744

Janeiro, 19 - Chega ao Tejo a Frota da Baía composta de 38 navios.

Abril, 5 - Larga de Lisboa para Pernambuco a Frota com 12 navios.

Junho, 25 - Lançamento à água de uma Nau de Guerra de 60 peças baptizada com o nome de Nossa Senhora da Nazaré.

Dezembro, 13 - A Frota da Baía sai de Lisboa com 14 navios.

Ano de 1745

Março, 7 - Entra no Tejo a Frota do Rio de Janeiro com 23 navios.

Maio, 10 - A Frota do Rio de Janeiro sai do Tejo composta por 17 navios.

Setembro, 29 - A Frota da Baía chega a Lisboa, composta por 33 navios.

Ano de 1746

Janeiro, 1 - Chega ao Tejo a Frota do Rio de Janeiro.

Fevereiro, 8 - De acordo com as autoridades do porto de Lisboa, achavam-se no Tejo:

65 Navios de Comércio Ingleses.

53 Navios de Comércio Holandeses.

14 Navios de Comércio Suecos.

10 Navios de Comércio Hamburgueses.

9 Navios de Comércio Dinamarqueses.

2 Navios de Comércio Espanhóis.

Vários Navios de Comércio de outras nacionalidades.

Abril, 28 - Zarpa do Tejo a Frota da Baía com 17 embarcações.

Junho, 18 - Audiência da Rainha aos Oficiais da Esquadra Dinamarquesa surta no Tejo, composta por quatro Naus de Guerra.


Ano de 1747

Janeiro, 22 - Chega ao Tejo a Frota do Rio de Janeiro.

Fevereiro, 11 - Visita Lisboa uma Flotilha Naval da Ordem de Malta.

Fevereiro, 25 - Lançamento à água da Nau de Guerra Nossa Senhora das Necessidades.

Maio, 14 - Parte de Lisboa a Frota para o Brasil com vinte e dois navios.

Setembro, 1 - Chegam a Lisboa três navios venezianos que transportaram a Capela de São João Baptista a ser colocada na Igreja de São Roque.


Setembro, 22 - Entra no Tejo a Frota de Pernambuco com 20 navios.

Ano de 1748

Janeiro, 27 - De acordo com as autoridades do porto de Lisboa, encontravam-se surtos no Tejo:

106 Navios mercantes Ingleses.

28 Navios Holandeses.

10 Navios Dinamarqueses.

12 Navios de outras nacionalidades.

Abril, 1 - Parte para a Índia uma Esquadra formada por cinco Naus de Guerra da Armada Real.

Setembro, 19 - Sai de Lisboa a Frota do Brasil de 41 embarcações.

Ano de 1749

Junho, 20 - A Frota de Pernambuco chega a Lisboa, com 38 navios.

Junho, 23 - A Frota do Rio de Janeiro chega a Lisboa composta por 22 navios.

Outubro, 29 - Sai do Tejo, para dar caça aos corsários barbarescos, a Nau de Guerra Nossa Senhora de Lampadosa da Armada Real.


Novembro, 14 - Parte para o Rio de Janeiro uma Frota saída de Lisboa com 25 navios.

Ano de 1750

Julho, 6 - Chega ao Tejo a frota da Baía com 24 navios, trazendo o antigo governador, o Conde das Galveias.

Julho, 28 - Fundeia no Tejo a frota do Rio de Janeiro, com 17 navios.

Agosto, 26 - Constituição de uma flotilha no Algarve, para defesa dos ataques dos corsários barbarescos contra as costas do Reino.

Ano de 1751

Janeiro, 1 - Saiu do Tejo para guarda-costa as Naus de Guerra:

Nau de Guerra N. S. da Atalaya
Capitão de Mar e Guerra Pedro luís do Olival

Nau de Guerra N. S. da Lampadosa
Capitão de Mar e Guerra Henrique Manoel de Miranda e Padilla

Março, 24 - Partiram para Goa as seguintes Naus de Guerra:

Nau de Guerra N. S. Livramento
Capitão de Mar e Guerra Dom João Lencastre

Nau de Guerra São José
Capitão de Mar e Guerra Teodósio Dias

Nau de Guerra N. Senhora de Montalegre
Capitão de Mar e Guerra Antonio Moniz Barreto

Maio, 8 - Partem do porto de Lisboa, para dar caça aos piratas berberes que atacam a costa portuguesa as seguintes Naus de Guerra:

Nau de Guerra N. S. da Estrela
Capitão de Mar e Guerra Guilherme Inste

Nau de Guerra N. S. da Atalaya
Capitão de Mar e Guerra Dom Pedro Antonio de Etré

Abril, 8 - Saiu para a Baia um comboio de 14 navios mercantes escoltados por uma Nau de Guerra.

Nau de Guerra Nossa Senhora da Gloria
Capitão de Mar e Guerra Francisco Soares Bulhões.

Junho, 10 - Foi lançado no Arsenal da Marinha, ao mar um Chaveco de 30 peças de artilharia para guarda costa.

Julho, 15 - Entrou no Tejo um comboio de Pernambuco com 33 navios mercantes escoltados por uma Nau de Guerra (?), sob o comandado do Capitão de Mar e Guerra Antonio Carlos Pereira de Sousa.

Agosto, 14 - Saiu uma Esquadra de 4 Naus de Guerra para guarda-costa. Navios de Guerra:

Nau de Guerra N. S. da Estrela
Capitão de Mar e Guerra Guilherme kinsey

Nau de Guerra N. S. da Atalaya
Capitão de Mar e Guerra Pedro Luis do Olival

Nau de Guerra S. Jorge, o Gaallenao
Capitão de Mar e Guerra João de Melo

Nau de Guerra N. S. da Estrela e S. Francisco
Capitão de Mar e Guerra Gaspar Pinheiro de Aragão

Agosto, 24 - Entrou no porto de Lisboa um comboio de 14 Navios Mercantes que saiu do Brasil. Escoltados pelos Navios de Guerra:

Nau de Guerra N. S. do Livramento
Capitão de Mar e Guerra Dom João de Lencastre

Nau de Guerra N. S. da Piedade
Capitão de Mar e Guerra João da Costa de Brito.

Outubro, 31 - Saiu do porto de Lisboa.

Nau de Guerra N. S. do Bom Despacho
Capitão de Mar e Guerra José Ribeiro Corso.

Dezembro, 31 Saiu do porto de Lisboa uma Esquadra de Guerra para combater uma Esquadra Argelina composta por uma Nau de Guerra e 4 xavecos, Comandada pelo famoso corsário Hagi Osman. A Esquadra Portuguesa era constituída por 2 Naus de Guerra, 1 Chaveco e um Corsário a Esquadra de Guerra era comandada pelo Coronel do Mar José de Vasconcelos e tinha como oficiais o Capitão de Mar e Guerra Dom João de Lencastre, Capitão de Mar e Guerra Guilhermo Kinsey e o Capitão Tenente João de Melo.


Ano de 1752

Janeiro, 6 - Chegaram sem aviso as Naus de Guerra, que partiram do porto de Goa no mês de Fevereiro do ano passado e surgiram na Bahia de Todos os Santos no Brasil.

Nau de Guerra N. S. das Necessidades
Vice-Rei e Capitão-General Marquês de Alorna
(que foi Vice-Rei da India desde o ano de 1744)

Nau de Guerra N. S. Misericórdia
Capitão Tenente José Sanches de Brito

Janeiro, 8 - Sai do Tejo uma Esquadra para atacar os corsários argelinos que se encontram ao largo das costas portuguesas. Esquadra de guarda-costa composta de 4 Naus de Guerra.

Comandante da Esquadra
Coronel do Mar José de Vasconcelos
(Cavaleiro da Ordem de Malta)

Nau de Guerra N. S. das Brotas
Coronel do Mar José de Vasconcelos
Capitão de Mar e Guerra Antonio Carlos Pereira

Nau de Guerra N. S. Atalaya
Capitão de Mar e Guerra Guilhermo Kinsey

Nau de Guerra N. S. do Livramento
Capitão de Mar e Guerra Dom João de Lencastro

Nau de Guerra Gallenau
Capitão Tenente João de Melo

Janeiro, 8 - Partiu para Pernambuco uma Frota Mercantil comboiada pelo Capitão de Mar e Guerra João da Costa Brito.

Fevereiro 1 - Entrou no Tejo a Esquadra que foi dar caça aos corsários Argelinos sob o comando do Coronel do Mar José de Vasconcelos.

Maio, 21 - Ratificação da pragmática anti sumptuária de 1749 proibindo a importação de bens luxuosos salvo se transportados em Navios Mercantes portugueses.

Julho, 20 - Por despacho de sua Majestade saíram promovidos nos postos de Capitão Tenente de Mar e Guerra Pedro de Saldanha de Albuquerque que era Capitão de Infantaria do Regimento de guarnição da praça de S. Sebastião do Rio de Janeiro, Capitão Tenente de Mar e Guerra Luis Pereira da Silva e Saldanha que era Tenente do Regimento da Armada, Capitão Tenente de Mar e Guerra Bernardo Ramires Esquivel que era Tenente do mesmo Regimento, Capitão Tenente de Mar e Guerra Francisco Ramires Esquivel que era seu irmão, que era Ajudante do mesmo Regimento, Capitão Tenente de Mar e Guerra Ventura Coelho que era Tenente no Segundo Regimento da Marinha que foi da junta do comércio, Capitão Tenente de Mar e Guerra Miguel Morando que era Alferes do mesmo Regimento e os dois filhos do Coronel Weinholtz ambos Ajudantes de Artilharia.

Setembro, 17 - A frota de Pernambuco entra no Tejo com 17 Navios Mercantes, que tinha saído do Brasil a 8 de Janeiro de 1752. Escoltada pela Nau de Guerra:

Nau de Guerra N. S. da Nazaré
Capitão de Mar e Guerra João da costa de Brito

Outubro, 5 - Entrou no Tejo o Navio S. José e Almas comandado pelo Capitão Domingos Ribeiro.

Novembro 9 - Sai de Lisboa depois das noticias que andavam cruzando a barra do Douro alguns Xavecos de corsário de barbaria e terem tomado algumas embarcações da cidade do Porto, duas Naus de Guerra comandadas pelo Capitão de Mar e Guerra João da Costa e Brito.

Dezembro, 4 - Saiu do Tejo com destino à Beira, em Moçambique, uma frota de 17 Navios de Comércio.

Dezembro, 4 - Saiu do Douro uma Frota de 16 Navios Mercantes para a Bahia de Todos os Santos escoltada pela Nau de Guerra:


Nau de Guerra S. Antonio
Capitão de Mar e Guerra Gonçalo Xavier de Barros e Alvim

Ano de 1753

Janeiro, 17 - Chegam a Lisboa os últimos navios da frota do Rio de Janeiro, atrasados pelos ventos contrários.

Janeiro, 17 - Chega a Bissau a Nau de Guerra Nossa Senhora da Estrela da Armada Real, escoltando três embarcações de transporte de tropas.

Abril, 4 - São lançadas à água duas fragatas, construídas na Ribeira das Naus, em Lisboa.

Junho, 2 - Parte do Tejo uma frota para o Rio de janeiro, com 23 navios mercantes.

Julho, 4 - Uma frota de Guarda-costas sai de Lisboa para combater corsários barbarescos e proteger as costas.

Julho, 7 - Saiu do porto desta cidade uma Frota Mercantil de 23 Navios Mercantes escoltados por uma Nau de Guerra.

Nau de Guerra N. S. do Livramento
Capitão de Mar e Guerra Francisco Soares de Bulhões
(Fidalgo da Casa de Sua Majestade e no seu Real Serviço).


Julho, 7 - Saiu na mesma altura outra Frota Mercantil composta por 9 Navios para o Brasil, comboiada pelas Naus:

Nau de Guerra S. José
Capitão de Mar e Guerra Rodrigo Ignacio de Barros e Alvim

Nau de Guerra N. S. da Arrábida
Capitão Tenente José Sanches de Brito

Nau de Guerra N. S. das Mercês
Capitão Tenente José Roquete


Setembro, 7 - Entrou no Tejo uma Frota vinda do Brasil composta por 28 Navios Mercantes 2 Corvetas e 1 Iate escoltados por uma Nau de Guerra.

Nau de Guerra S. Antonio
Capitão de Mar e Guerra Gonçalo Xavier de Barros e Alvim

Setembro, 21 e 22, Saiu do porto de Lisboa com destino a Pernambuco uma Frota composta de 13 Navios Mercantes, comboiada por dois navios de guerra.

Nau de Guerra Sacramento
Capitão de Mar e Guerra José da Silva Alentado
(fazendo de almirante)

Nau de Guerra N. S. da Nazaré
Capitão de Mar e Guerra João de Melo

Setembro, 28 - Decreto regulando as épocas das saídas das frotas do Brasil.

Ano de 1754

Fevereiro, 13 - Entrou no porto desta cidade.

Nau de Guerra N. S. da Natividade
Capitão de Mar e Guerra Pedro Luis do Olival

Abril, 1 - Partiu para o porto de Goa 3 Naus de Guerra da Armada Real, e uma Nau de Guerra para Macau.

Nau de Guerra N. S. das Brotas
Vice-Rei, Dom Luís Mascarenhas, Conde de Alva
Capitão de Mar e Guerra Gaspar Pinheiro da Câmara

Nau de Guerra N. S. da Conceição
Sargento-mor Alexandre Antonio Moreira de Sousa Pereira

Nau de Viagem S. Antonio
Capitão José Procópio dos Reis Moreira

Para Macau

Nau de Guerra N. S. dos Prazeres
Capitão de Mar e Guerra Manuel Martins.

Abril, 4 a 8 - Entrou no Tejo a Frota do Rio de Janeiro que havia saído do porto de Lisboa em 3 de Junho de 1753 composta por 13 Navios Mercantes, escoltada por um navio de guerra.

Nau de Guerra N. S. do Livramento e S. José
Capitão de Mar e Guerra Francisco Soares Bulhões

Abril, 13 - Partiu do porto desta cidade para o estado da India.

Nau de Guerra S. José
Capitão de Mar e Guerra João Xavier Telles

Para o Rio de Janeiro

Nau de Guerra N. S. Dos Prazeres
Capitão de Mar e Guerra Manuel Caetano de Melo

Para Benguela no Reino de Angola

Navio Armado Mãe de Deus e Senhor do Bom Fim
Capitão Tenente José da Silva Santos

Maio, 26 - Partiu do porto desta cidade uma Esquadra de Guerra em serviço de guarda-costa.

Nau de Guerra N. S. da Arrábida
Capitão de Mar e Guerra João da Costa de Brito

Nau de Guerra N. S. da Estrela

Nau de Guerra Santiago Maior

Saíram no mesmo dia para o Estado da India

Nau de Guerra Santa Ana
Capitão de Mar e Guerra Antonio Quaresma Figueira

Para o Reino de Angola

Nau de Guerra N. S. da Boa Viagem

Nau de Guerra N. S. do Patrocínio

Para o Maranhão

Nau de Guerra N. S. da Piedade

Junho, 26 - Sai do Tejo uma frota de guerra de guarda-costas, para combater os corsários norte-africanos.


Agosto, 10 - Entram no Tejo 12 navios da frota de Pernambuco.

Agosto, 21 - Chegaram a esta cidade os navios de guerra.

Nau de Guerra N. S. da Piedade
Capitão de Mar e Guerra Francisco Ferreira

Nau de Guerra N. S. da Atalaya
Capitão de Mar e Guerra Francisco de Aguiar de Sousa

Setembro, 16 - Chegaram ao porto desta cidade 44 Navios pertencentes à Frota do Pernambuco, escoltados por uma Nau.

Nau de Guerra N. S. da Nazaré
Capitão de Mar e Guerra João de Mello

Setembro, 23 - Entrou no porto de Lisboa a Esquadra de guarda-costa à ordem do Comandante Capitão de Mar e Guerra João da Costa de Brito.


Outubro, 16 - Entrou no Tejo a Frota da Baia de todos os Santos com 18 Navios Mercantes e uma Nau de viagem da India, comboiadas por um navio de guerra.

Nau de Guerra N. S. das Necessidades
Capitão de Mar e Guerra Antonio Pereira Borges

Entraram também as duas Naus de Guerra sob as ordens do comandante Capitão de Mar e Guerra João da Costa de Brito que serviram como guarda-costa e esperavam esta Frota para a escoltar até Lisboa.

Outubro, 31 - Saíram do porto de Lisboa 2 Navios Mercantes a saber o Navio Conceição e o Navio Santa Rita para o Reino de Angola sob as ordens do Capitão João Rodrigues Figueira e o Navio Mercante N. S. das Neves e o Navio Mercante S. Ana para a Bahia de Todos os Santos comandadas pelo Capitão Pedro de Araujo.

Novembro, 12 - Chegou da Bahia a Nau de Viagem S. Frutuoso comandada pelo Capitão José Ribeiro da Silva.

Dezembro, 21 - Partiu desta cidade uma Frota composta por 19 Navios Mercantes e escoltados por duas Naus de Guerra.


Nau de Guerra N. S. das Mercês
Capitão de Mar e Guerra Rodrigo Ignacio Xavier de Barros

Nau de Guerra N. S. da Oliveira
Capitão de Mar e Guerra Francisco Miguel Aires

Ano de 1755

Janeiro, 3 - Partiu desta cidade para o Rio de Janeiro uma Frota composta por 23 Navios Mercantes e escoltados por uma Nau de Guerra comandada pelo Capitão de Mar e Guerra João da Costa Brito e também o Navio N. S. das Necessidades para Angola e o Navio N. S. do Monte do Carmo para o Maranhão.

Janeiro, 10 - Aviso mandando dar entrada na Casa da Moeda, a todos os cofres que viessem nas frotas do Brasil.

Janeiro, 15 - Alvará para regularizar as frotas do Brasil.

Março, 1 - Partiu desta cidade para a Bahia uma Frota composta por 14 Navios Mercantes e escoltados pelas Naus de Guerra

Nau de Guerra N. S. da Estrela
(nau almirante)
Capitão de Mar e Guerra Ignacio José de Torres
                                                                                                          
Nau de Guerra N. S. das Candeias
Capitão de Mar e Guerra Marcos Pereira

Março, 20 - A frota do Pará sai do Tejo com 6 navios.

Março, 20 ­- Entrou nesta cidade vinda do Rio de Janeiro.


Nau de Guerra N. S. da Natividade
Capitão de Mar e Guerra Gonçalo Xavier de Barros Alvim.

Abril, 3 - Partiu do Tejo uma Frota Mercante composta por 6 Navios. 3, para o Pará 1 para Angola e 2 para o Maranhão escoltados por um navio de guerra.

Nau de Guerra N. S. da Nazaré
Capitão de Mar e Guerra Francisco de Aguiar e Sousa.

Maio, 14 - Partiu do Tejo com a notícia de andarem nas costas deste Reino alguns corsários de barbaria e terem tomado um Navio Mercante que voltava do Maranhão.

Nau de Guerra N. S. da Arrábida
Capitão de Mar e Guerra Francisco Soares de Bulhoens

Nau de Guerra N. S. da Atalaia
Capitão de Mar e Guerra Manuel de Mendonça

Junho, 26 - Entra no porto de Lisboa uma Esquadra Francesa, sob o Comando do Almirante Conde de Guay.


Julho, 24 - Chegou a esta cidade a Frota com 11 Navios Mercantes escoltados por duas Fragatas sob o comando do Capitão de Mar e Guerra Rodrigo Ignacio Xavier de Barros e Alvim, com a mesma Frota chegaram também dois Navios pertencentes à Capitania da Paraíba e a Nau de Viagem N. S. do Bom Despacho vinda de Macau comandada pelo Capitão José Ribeiro Corso pertencendo à Companhia de Feliciano Velho de Oldemburgo.

Setembro, 1 - Chegou a esta cidade a Frota de 28 Navios Mercantes escoltada por um navio de guerra.

Nau de Guerra N. S. do Livramento e S. José
Capitão de Mar e Guerra João da Costa de Brito.

Setembro, 1 - Chega ao Tejo a frota do Rio de Janeiro, com 81 arrobas, 3 marcos e 4 onças e 4 oitavos de ouro em pó para o Erário Régio.

Setembro, 19 - Chegou a esta cidade a Frota da Baia de 19 Navios Mercantes escoltada por um navio de guerra.

Nau de Guerra N. S. das Necessidades
Capitão de Mar e Guerra João de Melo.

Dezembro, 5 - Ordenada a vistoria a todas as embarcações, surtas no Tejo, para detectar mercadorias roubadas.

Ano de 1756

Maio, 24 e 25 - Partiram do Tejo para a Bahia de Todos os Santos uma Frota Mercante composta de 15 Navios escoltada por um navio de guerra.

Nau de Guerra N. S. das Brotas
Capitão de Mar e Guerra Gaspar Pinheiro da Câmara.

Partiram ao mesmo tempo para a India Oriental 3 Naus de Guerra.

Nau de Guerra, N. S. da Conceição
Capitão de Mar e Guerra Teodósio Ferreira de Morais

Nau de Guerra N. S. da Oliveira
Capitão de Mar e Guerra Correia de Sá

Nau de Guerra N. S. de Monte Alegre
Capitão de Mar e Guerra Izidoro de Moraes

Com estas Naus partiu também uma Galera para guardar a costa de Moçambique.

Galera S. Tomé
Capitão Tenente Joaquim Vieira


Julho, 11 - Partiu do Tejo a Frota Mercante para o Maranhão e Grão Pará composta por 5 Navios escoltados por 2 navios de guerra

Nau de Guerra N. S. da Atalaia
Capitão de Mar e Guerra João da Silva

Nau de Guerra N. S. das Mercês
                                                                    
Agosto, 18 - Chegou a esta cidade um comboio com 14 Navios Mercantes escoltados por um navio de guerra.

Nau de Guerra N. S. da Arrábida
Capitão de Mar e Guerra João de Melo.

Setembro, 27 - É proibido aos homens do mar serem contratados para servirem em navios estrangeiros.


Dezembro, 19 - Chegou a esta cidade um comboio com 24 Navios Mercantes vindos da Bahia escoltados por um navio de guerra.

Nau de Guerra N. S. das Brotas
Capitão de Mar e Guerra Gaspar Pinheiro da Câmara Manuel.

Ano de 1757

Junho, 11 - Partiu do Tejo a Frota Mercante de 19 Navios Mercantes para a Bahia escoltada escoltados por um navio de guerra.

Nau de Guerra N. S. das Brotas
Capitão de Mar e Guerra Antonio Ribeiro de Mello.

Setembro, 19 - Chegou a esta cidade um comboio com 18 Navios Mercantes vinda do Pernambuco escoltados por um navio de guerra comandado pelo Capitão de Mar e Guerra João da Costa Brito

Ano de 1758

Abril, 4 - Chegou a esta cidade a Frota da Bahia escoltada pela Nau de Guerra.

Nau de Guerra N. S. das Brotas
Capitão de Mar e Guerra António de Brito Freire

Julho, 18 - Chegou a esta cidade a Esquadra de guarda-costa composta por 3 Naus de Guerra que tinham saído a dar caça aos corsários berberes e escoltaram a Nau de Sua Majestade que tinha ido ao Rio de Janeiro comandada pelo Capitão de Mar e Guerra João da Costa Brito.


Agosto, 3 - Chegaram ao estaleiro naval da marinha real as Naus de Guerra que faziam de guarda-costa.

Nau de Guerra N. S. da Conceição
Capitão de Mar e Guerra Francisco Soares de Bulhoens

Nau de Guerra N. S. Assumpção
Capitão de Mar e Guerra João de Melo

Entrou no Tejo vinda do Brasil.

Nau de Guerra N. S. do Livramento
Capitão de Mar e Guerra João da Costa de Brito

Setembro, 9 - Chegou ao Tejo vinda do golfo de Bengala.

Nau Mercante N. S. dos Prazeres
Capitão Joan Xavier Teles da Costa


Setembro, 2 - Saiu uma Frota do porto de Lisboa escoltada por um navio de guerra

Nau de Guerra N. S. das Mercês
Capitão de Mar e Guerra João da silva

Ano de 1759

Abril, 30 - Chegou ao Tejo desde a Bahia.

Nau de Guerra N. S. da Caridade
Capitão de Mar e Guerra Francisco Miguel Ayres

Maio, 2 - Chegou ao Tejo desde o porto de Goa.

Nau de Guerra N. S. da Natividade
Capitão de Mar e Guerra Bernardo Carneiro

Agosto, 2 - Chegou ao porto de Lisboa a Frota do Pernambuco com 41 Navios Mercantes escoltada por um navio de guerra.

Nau de Guerra N. S. de Assumpção
Capitão de Mar e Guerra Gonçalo Xavier de Barros e Alvim


Agosto, 17 - Batalha naval ao largo de Lagos entre uma frota britânica comandada pelo Almirante Boscawen e uma frota francesa comandada pelo Almirante La Clue. A frota britânica perseguiu a frota francesa e incendiou os navios franceses fundeados no porto de Lagos, violando a neutralidade portuguesa.

Ano de 1760

Janeiro, 24 - A Nau Mercante Nossa Senhora da Atalaia, da Companhia Geral do Grão-Pará e Maranhão, sai de Macau em direcção a Portugal, com produtos do Extremo Oriente.

Junho, 13 - Chegou ao porto de Lisboa da cidade da Bahia.

Nau de Guerra N. S. Ajuda
Capitão de Mar e Guerra António de Brito Freire

Junho, 30 - Partiu desta cidade para o Pernambuco.

Fragata N. S. Assumpção
Capitão de Mar e Guerra Manoel de Mendonça e Silva

Saíram no mesmo dia como guarda-costa

Nau de Guerra N. S. da Conceição
Capitão de Mar e Guerra João de Melo

Nau de Guerra S. José

Saíram no mesmo dia para a Bahia

Nau de Guerra S. Isabel

Saíram no mesmo dia para Angola

Corveta N. S. da Conceição

Agosto, 30 - Partiu desta cidade para o Rio de Janeiro uma Frota Mercante com 32 Navios escoltada por um navio de guerra

Nau de Guerra N. S. da Ajuda e S. Pedro de Alcântara
Capitão de Mar e Guerra Antonio Pereira Borges


Outubro, 2 - Chegou ao Tejo pertencente á Companhia Geral do Grão Pará, e Maranhão.

Nau de Guerra N. S. da Atalaya
Capitão Tenente Estêvão Joseph de Almeida

Ano de 1761

Abril, 21 - Foram promovidos por ordem de Sua Majestade: Capitão de Mar e Guerra João de Costa e Brito, Capitão de Mar e Guerra Antonio de Brito Freire, Capitão de Mar e Guerra Antonio Pereira Borges e Capitão de Mar e Guerra Francisco Borges da Costa a Coronéis de Mar.

Abril, 23 - Saiu uma Frota Mercante para a Bahia com 20 Navios escoltada por uma nau de guerra.

Nau de Guerra N. S. da Ajuda e S. Pedro de Alcântara
Capitão de Mar e Guerra Francisco Miguel Aires

Junho, 15 - Saiu em missão de guarda-costa.

Nau de Guerra S. José, e N. S. das Mercês
Coronel do Mar Antonio de Brito Freire
Capitão de Mar e Guerra Dom Manuel José Lobo

Nau de Guerra N. S. das Brotas
Capitão de Mar e Guerra Conde de São Vicente
(Capitão de Mar e Guerra das fragatas da coroa)


Junho, 20 - Saiu do Tejo a Frota da Companhia do Grão Pará e Maranhão escoltada por uma Fragata. Em sua conserva foram para o Grão Pará a Nau Mercante S. Ana, a Nau Mercante N. S. Atalaya e a Nau Mercante N. S. do Cabo e para o Maranhão a Nau Mercante S. Domingos, a Nau Mercante S. Luiz, e a Nau Mercante S. Lazaro.

Fragata de Guerra N. S. das Mercês
Capitão João da Silva

Junho, 25 - Entrou no porto desta cidade a Frota do Rio de Janeiro com 21 Navios escoltados por uma Nau de Guerra.

Nau de Guerra N. S. da Ajuda e S. Pedro de Alcântara
Coronel de Mar e Guerra Antonio Pereira Borges.

Junho, 30 - Entrou no porto desta cidade as duas Esquadras de guarda-costa.

Julho, 2 - Saiu para o Estado da Bahia.

Nau Mercante N. S. da Conceição
Capitão Jozeph Rolleen Van-Dreck.

Nau Mercante S. Vicente Ferrér


Julho, 2 - Criação dos Guardas-Marinhas, em número de 24, equiparados ao posto de alferes no exército.

Ano de 1778


Agosto, 20 - Chegaram a este porto, 13 Navios do Rio de Janeiro escoltados por duas naus de guerra.

Nau de Guerra N. S. dos Prazeres
Capitão José de Melo

Nau de Guerra Santo Antonio
Capitão Arthur Philipy

Outubro, 23 - Chegou a esta cidade vinda do Rio de Janeiro.

Nau de S. M. N. S. da Ajuda
Capitão José dos Santos Ferreira

Ano de 1779


Fevereiro, 2 - Saiu deste porto para guarda costa.

Fragata N. S. da Nazaré
Capitão de Mar e Guerra Antonio Januário.

Junho, 18 - Noticias de Goa. Saiu deste porto para guarda costa.

Nau de Guerra Madre de Deus
Capitão de Mar e Guerra José Sanches de Brito.

Junho, 22 - Saiu deste porto para guarda costa

Nau de Linha N. S. de Belém
Capitão de Mar e Guerra Manoel de Mendonça.

Julho, 17 - Entrou neste porto vindo do Rio de Janeiro
(encontrarão uma esquadra espanhola com 32 Naus de Linha e 10 Fragatas)

Navio Mercante Santa Rosa
Capitão Manuel Gomes Silva

Vindo da Bahia.

Navio Mercante N. S. da Esperança
Capitão Manuel do Nascimento Costa


Julho, 31 - Lista de oficiais que S. M. foi servida “despachar”.

Capitão-de-mar-e-guerra Francisco Bettencourt
Capitão-de-mar-e-guerra Jorge Hard Caster
Capitão-de-mar-e-guerra Antonio José Pegado
Capitão-de-mar-e-guerra Marcos da Cunha
Capitão-de-mar-e-guerra Antonio José de Oliveira
Capitão-de-mar-e-guerra José da silva Pimentel

Capitão Tenente Joaquim José dos Santos Cação
Capitão Tenente Pedro Maris de Moraes Sarmento
Capitão Tenente José Caetano de Lima
Capitão Tenente João Tavares
Capitão Tenente José Monteiro
Capitão Tenente Joaquim Ferreira da Costa
Capitão Tenente José Jacinto de Leiria
Capitão Tenente Paulo José da Silva Gama
Capitão Tenente Mattheus Pereira
Capitão Tenente Francisco de Araujo
Capitão Tenente Joaquim de Almeida

Tenente do mar Luiz Antonio
Tenente do mar Bernardino José
Tenente do mar Diogo José de Paiva
Tenente do mar Jeronimo Pereira
Tenente do mar José Maria de Medeiros
Tenente do mar João da Ponte
Tenente do mar José Fidélis

Dezembro, 17 - S. M. confirmando o decreto de 3 de Dezembro de 1779 confirma o posto de Coronel do Mar a Roberto Mac-Donall.

Ano de 1780

Março, 16 - Saiu do porto de Lisboa para guarda costa

Nau de Guerra N. S. do bom Sucesso
Capitão de Mar e Guerra Bernardo Ramires Esquivel

Saiu também a Nau de Viagem que ia para a India Oriental fazendo escala na Bahia.

Nau de Guerra Principe da Beira
Capitão Mattheus Pereira
(não ia equipada mas carregada por conta da 'Companhia de Pernambuco').


Julho, 20 - Chegou a este porto.

Nau de Guerra O Gigante
Capitão Dom Tritão da Cunha

Nau de Guerra N. S. de Madre de Deus
Capitão José Sanches de Brito

Paquete N. S. da Gloria
Capitão Vicente Portela

Nau de Macau Rainha de Nantes
Capitão João Lopes Anjo

Navio Mercante Briate
Capitão Nicolau Fernandes

Agosto, 12 - Chegou a este porto.

Nau de Guerra N. S. de Belém
Capitão Manoel de Mendonça e Mello

Navio Mercante N. S. da Conceição
Capitão Joaquim dos Santos e Andrade

Chegou da também da India

Navio Mercante Santo Antonio
Capitão Antonio José de Oliveira


Outubro, 3 - S. M. nomeou por decreto de 15 de Setembro de 1780.

Coronéis do Mar:
Coronel do Mar Manoel de Mendonça e Silva
Coronel do Mar Bernardo Carneiro de Alcáçova
Coronel do Mar José Sanches de Brito
Coronel do Mar Bernardo Ramires Esquivel
Coronel do Mar Luiz Caetano de Castro

Capitães-de-mar-e-guerra:
Capitão-de-mar-e-guerra Miguel Morando
Capitão-de-mar-e-guerra Ignacio Sanches de Brito
Capitão-de-mar-e-guerra Dom Thomaz de Mello
Capitão-de-mar-e-guerra João Palmer Maynard
Capitão-de-mar-e-guerra Manoel Leão de Miranda
Capitão-de-mar-e-guerra Pedro Scheverin
Capitão-de-mar-e-guerra João da Ponte Ferreira
Capitão-de-mar-e-guerra Guilherme Gallway
Capitão-de-mar-e-guerra Pedro de Mendonça

Capitães Tenentes:
Capitão Tenente João Bautista Gigaut
Capitão Tenente Manuel Ferreira Nobre
Capitão Tenente Manoel Carlos de Tam
Capitão Tenente Francisco da Paula Leite
Capitão Tenente Joaquim Manoel do Couto
Capitão Tenente Antonio Lopes Cardoso
Capitão Tenente Manoel da Cunha Sottomayor

Tenentes do mar:
Tenente do mar Herculano José de Barros
Tenente do mar Álvaro Sanches de Brito
Tenente do mar João Vito da Silva
Tenente do mar João Domingues Maldonado
Tenente do mar Pedro de Moraes


Novembro, 4 - Relação da ordem da formação da Armada do Oceano e para a composição das Naus de Linha e Fragatas que Sua Majestade a Rainha Dona Maria I manda preparar no estaleiro do arsenal da marinha real para estarem prontas para saírem do porto de Lisboa a qualquer momento:

Comando da Armada do Oceano
Coronel do Mar José Sanches de Brito - Comandante em Chefe da Armada do Oceano

Oficiais Generais
Coronel do Mar Bernardo Ramires Esquivel - 2º Comandante da Armada do Oceano

Oficiais Superiores
Capitão-de-mar-e-guerra João da Ponte Ferreira - Ajudante e Imediato da Esquadra do Comandante em Chefe
Capitão-de-mar-e-guerra Pedro de Mendonça e Moura - Ajudante e Imediato da Esquadra do 2º Comandante da Armada

Oficiais Subalternos
Tenente do mar Luiz de Mello e Menezes - Ajudante General
Tenente do mar Álvaro Sanches de Brito - Ajudante General
Tenente do mar Antonio de Saldanha de Castro Ribafria - Ajudante General
Tenente do mar João Domingos Maldonado - Ajudante General
Tenente do mar José Milner - Ajudante General

1ª Esquadra - Comando da Esquadra
Coronel do Mar José Sanches de Brito - Comandante em Chefe da Armada do Oceano
Capitão-de-mar-e-guerra João da Ponte Ferreira - Ajudante e Imediato da 1ª Esquadra
Tenente do mar Antonio de Saldanha de Castro Ribafria - Ajudante General
Tenente do mar Luiz de Mello e Menezes - Ajudante General
Tenente do mar Álvaro Sanches de Brito - Ajudante General

Nau de Linha Nossa Senhora da Conceição
Coronel do Mar José Sanches de Brito - Comandante em Chefe da Armada do Oceano
Capitão-de-mar-e-guerra João da Ponte Ferreira - Ajudante e Imediato da 1ª Esquadra
Capitão-de-mar-e-guerra Marcos da Cunha - Comandante do Navio
Capitão-de-mar-e-guerra João da Ponte Ferreira - 2º Comandante
Capitão Tenente Pedro de Mariz Sarmento
Capitão Tenente José Caetano de Lima
Tenente do mar Antonio de Saldanha de Castro Ribafria - Ajudante General
Tenente do mar Luiz de Mello e Menezes - Ajudante General
Tenente do mar Álvaro Sanches de Brito - Ajudante General
Sargento Jerónimo dos Santos da Silva
Sargento Ricardo José

Nau de Linha Santo Antonio
Capitão-de-mar-e-guerra Guilherme Roberts - Comandante do Navio
Capitão-de-mar-e-guerra Pedro de Mendonça e Moura - 2º Comandante
Capitão Tenente Joaquim José dos Santos Cação
Capitão Tenente João Baptista Gigot
Tenente do mar José Joaquim Ribeiro
Tenente do mar Antonio José Valente
Sargento Bartolomeu Gomes

Nau de Linha Bom Sucesso
Capitão-de-mar-e-guerra José de Sousa Castelo Branco - Comandante do Navio
Capitão Tenente Antonio da Cunha Sottomayor - 2º Comandante
Capitão Tenente Manoel Ferreira Nobre
Tenente do mar José Maria de Medeiros
Tenente do mar Diogo Coelho de Mello
Sargento Luiz Antonio Correia

Nau de Linha Nossa Senhora da Ajuda
Capitão-de-mar-e-guerra Antonio Januário do Valle - Comandante do Navio
Capitão Tenente Paulo José da Silva Gama - 2º Comandante
Capitão Tenente Joaquim Ferreira da Costa
Tenente do mar João da Ponte Ferrier
Tenente do mar Antonio Salema Lobo
Sargento José Pinto Rebelo

Nau de Linha São José e Mercês
Capitão-de-mar-e-guerra João Caetano Viganigo - Comandante do Navio
Capitão Tenente Filipe Neri da Silva - 2º Comandante
Capitão Tenente Manoel Gomes Ferreira
Tenente do mar Luiz Antonio de Oliveira
Tenente do mar Antonio João da Serra
Sargento Diogo José da Silva

Fragata Nossa Senhora da Nazaré
Capitão-de-mar-e-guerra Antonio José Pegado de Bulhões - Comandante do Navio
Capitão Tenente Francisco Xavier da Silva - 2º Comandante
Capitão Tenente Dom Lourenço de Amorim
Tenente do mar Luiz Pereira Coutinho de Vilhena
Tenente do mar José Pereira Coutinho de Vilhena
Sargento Pedro Leocádio

2ª Esquadra - Comando da Esquadra
Coronel do Mar Bernardo Ramires Esquivel - 2º Comandante da Armada do Oceano
Capitão-de-mar-e-guerra Pedro de Mendonça e Moura - Ajudante e Imediato da 2ª Esquadra
Tenente do mar João Domingos Maldonado - Ajudante General
Tenente do mar José Milner - Ajudante General

Nau de Linha Nossa Senhora do Pilar
Coronel do Mar Bernardo Ramires Esquivel - 2º Comandante da Armada do Oceano
Capitão-de-mar-e-guerra Pedro de Mendonça e Moura - Ajudante e Imediato da 2ª Esquadra
Capitão-de-mar-e-guerra D. Thomaz de Mello - Comandante do Navio
Capitão Tenente Manoel Antonio Pinheiro da Câmara - 2º Comandante
Capitão Tenente Manoel Carlos de Tam
Tenente do mar Herculano José de Barros
Tenente do mar João Domingos Maldonado - Ajudante General
Tenente do mar José Milner - Ajudante General
Sargento Joaquim José Vieira
Sargento Manoel José Tavares

Nau de Linha São Sebastião
Capitão-de-mar-e-guerra Tristão da Cunha - Comandante do Navio
Capitão-de-mar-e-guerra Guilherme Galway - 2º Comandante
Capitão Tenente José Jacinto de Azevedo Leiria
Capitão Tenente Francisco de Araujo Leitão
Tenente do mar Bernardino José da Costa
Tenente do mar Jerónimo Pereira
Sargento Joaquim José Damásio

Nau de Linha Nossa Senhora dos Prazeres
Capitão-de-mar-e-guerra Francisco de Bitancurt Prestelli - Comandante do Navio
Capitão Tenente Joaquim Manoel de Couto - 2º Comandante
Capitão Tenente José Rodrigues
Tenente do mar Antonio da Cunha Sampaio
Sargento Salvador José

Nau de Linha Nossa Senhora de Belém
Capitão-de-mar-e-guerra Jorge Hardcastle - Comandante do Navio
Capitão Tenente Bernardo Manoel de Sousa e Vasconcelos - 2º Comandante
Capitão Tenente Francisco Carneiro de Figueiroa
Tenente do mar Antonio Leite Pereira Lobo
Tenente do mar Luis Pinto da Fonseca
Sargento Joaquim Pedro

Fragata São João
Capitão-de-mar-e-guerra José de Oliveira - Comandante do Navio
Capitão Tenente Francisco de Paula Leite - 2º Comandante
Capitão Tenente Joaquim de Almeida
Tenente do mar Diogo José de Paiva
Sargento Manoel dos Santos

Fragata Cisne
Capitão-de-mar-e-guerra Pedro Schevrim - Comandante do Navio
Capitão Tenente Joaquim de Mello e Povoas - 2º Comandante
Capitão Tenente Antonio Lopes Cardoso
Tenente do mar João Victor da Silva
Sargento Francisco Manoel Sottomayor

Ano de 1781

Novembro, 24 - Entrou nesta cidade de Lisboa.

Fragata N. S. da Nazaré
Capitão de Mar e Guerra João Caetano Vigane

Ano de 1782

Outubro, 7 - Entrou nesta cidade de Lisboa

Nau de Linha N. S. dos Prazeres
Capitão de Mar e Guerra José de Mello Breiner

Ano de 1784

Agosto, 28 - Saiu deste porto com destino ao Rio de Janeiro.

Fragata S. João Baptista
Coronel do Mar Gaspar Pinheiro da Câmara Manoel

Ano de 1785

Maio, 17 - Chegou ao porto desta cidade de Lisboa.

Nau de Linha N. S. de Belém
Capitão de Mar e Guerra Jorge Hardcastle

Julho, 5 - Chegou ao porto desta cidade de Lisboa

Fragata S. João Baptista
Coronel do Mar Gaspar Pinheiro da Câmara Manoel

Com a mesma entrou no Tejo.

Charrua N. S. do Pilar
Capitão de Mar e Guerra Antonio Januário do Vale

Ano de 1786

Janeiro, 7 - Foi nomeado como Ajudante de Ordens do Capitão General da Armada Marquês de Angeja o Capitão de Mar e Guerra Pedro de Mariz de Sousa Sarmento.

Abril, 14 - Saiu deste porto uma Frota de Navios Mercantes.


Abril, 15 - Saiu deste porto para escoltar a dita Frota que tinha saído no dia anterior.

Nau de Linha N. S. da Ajuda
Capitão de Mar e Guerra Francisco de Bitancurt Perestrelo

Ano de 1787

Março 8 - Foi nomeado Tenente do Mar Gomes Freire de Andrade

Ano de 1788

Fevereiro, 11 - Saiu deste porto de Lisboa.

Nau de Linha N. S. de Belém
Capitão de Mar e Guerra Francisco da Paula Leite

Março, 22 - Foi nomeado Ministro e Secretario de Estado da Marinha e do Ultramar e Inspector da Marinha e do Arsenal Real Dom Martinho de Melo e Castro


Outubro, 3 - Saiu deste porto.

Fragata S. João Baptista
Capitão Tenente José Maria

Outubro, 7 - Entrou no Tejo.

Fragata N. S. da Graça
Governador da Bahia Dom Rodrigo de Menezes

Dezembro, 14 - Entrou no Tejo.

Nau de Linha Belém
Capitão de Mar e Guerra Francisco da Paula Leite

Dezembro, 15 - Deu á costa perto do Forte do Guincho que vinha do Pará.

Corveta Fidúcia
Capitão José Raimundo Perfil

Ano de 1789

Abril 15 - Saiu deste porto de Lisboa

Fragata Tritão
Capitão de Mar e Guerra Pedro de Mariz de Sousa Sarmento

Outubro, 19 - Entrou no Tejo.

Charrua Aguia e Coração de Jesus
Tenente do Mar Antonio José Monteiro

Ano de 1790

Março, 11 - Saiu deste porto.

Nau de Linha N. S. de Belém
Capitão de Mar e Guerra Manoel Ferreira Nobre

Setembro, 18 - Entrou no Tejo.

Fragata N. S. das Necessidades Tritão
Capitão de Mar e Guerra Pedro de Mariz de Sousa Sarmento


Dezembro 16 - Entrou no Tejo vindo do Estreito.

Cúter União
Capitão Tenente Herculano José de Barros

Vindo da Bahia.

Charrua Princesa do Brasil
Capitão Tenente João Victor da Silva

Ano de 1791

Abril, 17 - Promoção a Capitão de Mar e Guerra Joaquim Francisco de Mello e Povoas

Ano de 1792

Mapa dos Navios Portugueses que entraram no porto de Lisboa e saíram dele no ano de 1792.

Navios de guerra. Entrarão 13 - Sairão 11 navios.

Navios que foram para o estreito com munições de guerra e de boca para a Esquadra do Estreito - Sairão 3 navios.

Navios do Brasil. Entrarão 114 - Sairão 108 navios.

Ilhas dos Açores e da Madeira. Entrarão 59 - Sairão 60 navios.

De Africa. Entrarão 2 - Sairão 10 navios.

Da Asia. Entrarão 6 - Sairão 7 navios.

Dos portos estrangeiros. Entrarão 23 - Sairão 6 navios.

Arribados. Entrarão 14 - Sairão 15 navios.

Sem contar com os navios que aportaram nos vários portos do pais. Entrarão 231 - Sairão 220 navios.

Agosto, 28 - Entrou no Tejo.

Fragata Golfinho
Capitão de Mar e Guerra Manuel da Cunha Sottomayor

Ano de 1793

Janeiro, 2 - Entrou no Tejo vinda Pará e Maranhão.

Charrua Aguia
Capitão Tenente Filippe Alberto Patroni

Ano de 1794


Maio, 6 - Saiu do Tejo.

Fragata Golfinho
Capitão Tenente Filippe Alberto Patroni

Ano de 1796

Maio, 1 - Entrou neste porto vinda do Pará.

Fragata Golfinho
Capitão Tenente Filippe Alberto Patroni

Junho, 19 - Ordem de Avis ao Tenente General da Armada Real José Sanches de Brito

Junho, 25 - Faleceu o Capitão de Mar e Guerra João Gomes da Silva Telles

Dezembro, 8 - Faleceu o Chefe de Divisão Manoel Ferreira Nobre

Cálculo do valor das presas que os franceses fizeram aos portugueses desde 1793 a 1796

Total do valor das perdas - 10.246.800$000

Navios da Asia
Total da perda - 2.740.000$000
Navio Mercante Monte do Carmo
Vindo de Bengala, valor do casco e carga - 1.200.000$000
Navio Mercante Vergundo
Indo para Bengala, valor do casco e carga - 600.000$000
Navio Mercante Leão Coroado
Indo para Malabar, valor do casco e carga - 140.000$000
Navio Mercante Poliphemo
Indo para Goa, danos no casco e carga que roubaram - 400.000$000
3 Navios Mercantes, apresados na India que andavam levando fazendas de um para o outro porto - 400.000$000

Navios do Brazil
Total da perda - 3.280.000$000
41 Navios Mercantes vindos e idos para diversos portos do Brazil, que em rasão das suas cargas importantes, pelos grandes preços dos assucares, tabacos, algodões, etc., avaliam-se em 80.000$000 reis cada um - 3.280.000$000

Navios Costeiros
Total da perda - 652.800$000
102 Navios Mercantes, em que entram iates, bergantins e galeras, que navegavam pelo norte, Báltico, etc., e em razão de algumas cargas serem de pouco valor, se avaliam uns por outros a 6.400$000 reis - 652.800$000

Navios na Costa da Mina
Total da perda - 408.000$000
Navios Mercantes portugueses tomados e a carga de um navio Sueco pertencente a portugueses, avaliados os cascos e carregações - 408.000$000

Das fazendas que conduziam os navios acima mencionados haviam de resultar de direitos para sua majestade - 1.296.000$000
Os negociantes interessados nestas negociações deixaram de ganhar ao menos - 1.500.000$000

Depois de feita a lista antecedente houve mais as seguintes perdas:
Navio Mercante Zabumba
Da Bahia, valor do casco e carga - 180.000$000
Navio Mercante Lanceta
Do Rio de Janeiro, valor do casco e carga - 120.000$000
Navio Mercante Rainha de Nantes
De Pernambuco, valor do casco e carga - 40.000$000
Três Iates da Barberia
Com trigo, valor do casco e carga - 30.000$000

Ano de 1797


Agosto, 12 - Entrou neste porto trazendo o Navio Corsário francês Epervieu de 6 peças e 59 homens.

Fragata Minerva
Capitão de Mar e Guerra James Scarnichia

Outubro, 18 - Por decreto foi nomeado Governador da província do Ceará o Chefe de Esquadra Bernardo Manoel de Vasconcelos

Mapa dos Navios que entraram e saíram do porto de Lisboa durante o ano de 1798

Americanos - entraram 95 navios - saíram 83 navios

Bremeses - entraram 12 navios - saíram 11 navios

Dinamarqueses - entraram 181 navios - saíram 147 navios

Dantziqueses - entraram 8 navios - saíram 0 navios

Genoveses - entraram 10 navios - saíram 11 navios

Hamburgueses - entraram 51 navios - saíram 39 navios

Espanhóis - entraram 8 navios - saíram 4 navios

Imperiais - entraram 10 navios - saíram 12 navios

Ingleses Total - entraram 489 navios - saíram 411 navios
Ingleses - Navios de Guerra - entraram 140 navios - saíram 145 navios
Ingleses - Navios Mercantes - entraram 340 navios - saíram 266 navios

Lubequeses - entraram 7 navios - saíram 5 navios

Meklemburgueses - entraram 1 navio - saíram 1 navio

Marroquinos - entraram 17 navios - saíram 10 navios

Napolitanos - entraram 1 navio - saíram 1 navio

Otomanos - entraram 24 navios - saíram 21 navios

Oldemburgueses - entraram 3 navios - saíram 2 navios

Portugueses Total - entraram 334 navios - saíram 343 navios
Portugueses - Navios de Guerra - entraram 80 navios - saíram 86 navios
Portugueses - Navios Mercantes - entraram 264 navios - saíram 257 navios

Prussianos - entraram 59 navios - saíram 37 navios

Papenburgueses - entraram 1 navio - saíram 1 navio

Ragusanos - entraram 18 navios - saíram 15 navios

Suecos - entraram 116 navios - saíram 104 navios

Total - entraram 1.696 navios - saíram 1.521 navios

Ano de 1798

Janeiro, 5 - Faleceu o Almirante José Sanches de Brito. Conselheiro do Almirantado.

Maio, 8 - Decreto de 11 de Abril de 1798 foi promovido a Primeiro-Tenente da Armada Real o construtor da capitania do Pará Primeiro-Tenente Joaquim Gomes Mota.

Agosto, 10 - O Paquete Voador comandado pelo Primeiro-Tenente Antonio Garcia Alvares foi capturado, pelas Fragatas francesas Regenerée e Vertude de 44 peças de artilharia cada, uma das Fragatas.


Setembro, 30 - Saiu de Lisboa como guarda costa.

Fragata Cisne
Capitão-Tenente Dom Manuel de Menezes

Novembro, 27 - Promovido a Capitão-de-Fragata Antonio Peres da Silva Pontes

Ano de 1799

Decreto de Fevereiro, 21 - Promovido a Chefe de Divisão da Marinha de Goa Diogo da Costa de Ataíde Teive

Decreto de Fevereiro, 23 - Promovido a Chefe de Divisão da Marinha de Goa Candido José Mourão Garcez Palha

Decreto de Fevereiro, 26 - Promovido a Chefe de Divisão da Marinha de Goa Don Francisco Xavier de Castro

Decreto de Dezembro, 18 - Promovido a Chefe de Divisão efectivo José Maria de Medeiros

Decreto de Dezembro, 18 - Promovido a Capitão-de-Fragata José Joaquim Vitório

Ano de 1800

Decreto de Fevereiro, 6 - Promovido a Chefe de Divisão da Marinha de Goa Caetano de Sousa Pereira

Decreto de Fevereiro, 8 - Promovido a Capitão de Mar e Guerra Conde de la Bourdonnaye de Montluc


Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.