Pesquisar neste blogue

terça-feira, julho 01, 2014

Batalhas e Combates-1799 III

Barcelona
(27 de Agosto de 1799)

      

A 16 de Fevereiro de 1799 largou de Lisboa com destino a portos diversos do Mediterrâneo um comboio de vinte e quatro navios mercantes, entre portugueses, ingleses e neutros, escoltado por uma força naval constituída, por uma nau, uma fragata, uma corveta e um bergantim, sob o comando do Capitão-de-mar-e-guerra Jaime Scarnichia. A 29 de Março fundeava o comboio em Mahon, na ilha de Minorca, que então se encontrava na posse da Inglaterra. A 15 de Abril o Capitão-de-mar-e-guerra Jaime Scarnichia enviou a Barcelona a fragata, a corveta e o bergantim a fim de receberem correspondência que para ali deveria ter sido enviado de Lisboa. O facto de ter destacado três navios para executar esta missão e não um parece indicar que teria tido notícia de andarem na zona forças relativamente importantes de corsários franceses ou argelinos. Seja como for, a precaução acabou por não resultar. Por razões que desconhecemos, o bergantim ‘Lebre’, de que era Comandante Pereira Pinto, conservou-se em Barcelona até finais de Agosto, sendo de presumir que a fragata e a corveta tenham deixado aquele porto em data anterior. A 27, quando se faz ao mar para se reunir à esquadra, foi interceptado por um xaveco argelino com o qual travou combate.

    
      
O nosso bergantim estava provavelmente, armado com cerca de 20 peças de artilharia e tinha uma guarnição de 72 homens; o xaveco dispunha de 36 peças de artilharia e de 350 homens de guarnição, o que mostra claramente que se tratava de um navio de maior força. Deste combate sabe-se apenas que ao fim de algumas horas de luta o navio português, por certo depois de ter sofrido graves avarias e numerosas baixas, se rendeu, sendo levado para Argel com toda a guarnição. Mais tarde, a 21 de Novembro de 1804, o comandante do ‘Lebre’ conseguiu fugir daquela cidade, tendo chegado a Lisboa a 28 de Janeiro de 1805. Julgado, a seu pedido em conselho de guerra, foi considerado sem culpa pele perda do navio.

      

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.